Geezer conta porque foi preso em 2015

A Classic Rock entrevistou Geezer Butler e pediu esclarecimentos da briga de bar que levou o baixista à prisão em Janeiro de 2015. Na ocasião, o músico foi preso por delinquência, intoxicação em público e vandalismo. Segue o depoimento de Butler:

“Minha cunhada havia acabado de morrer, e eu tinha ido a Death Valley na California para esquecer tudo isso. Não só isso, natal, ano novo, essas coisas. Eu fui no gift shop do hotel e tinha um bar legal lá. E eu pensei ‘vou tomar uma antes de ir pra cama’. Foi a cerveja mais forte que eu já tomei na vida.

Geezer Butler: “Se o Black Sabbath não tivesse dado certo, eu teria me matado”

A próxima coisa que lembro foi um cara começando a reclamar de algo. Ele era tipo um cara nazista e bêbado. Ele me reconheceu e porque eu faço parte da indústria musical ele começou a reclamar de judeus e tudo mais – os judeus isso, os judeus aquilo. Minha esposa é judia e eu já não aguentava mais, e minha mão encontrou o queixo dele. Eu soquei ele.

Os álbuns do Black Sabbath, do pior ao melhor

Eu não sei o que aconteceu mas em um minuto eu estava nesse bar, no próximo eu estava sendo preso. Eu acordei na cadeia. Isso já era ruim, mas acordar com a ressaca foi horrível. Eu estava totalmente envergonhado. Eu deveria ter só ido embora, mas quando você toma todas você nem sabe o que faz”.

Ler todas as noticias do Wikimetal News

Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *