“Estou começando a aceitar o fato de que há partes sombrias de meus capítulos que eu tenho que deixar irem embora”, afirmou Corey Taylor

Corey Taylor, vocalista do Slipknot e do Stone Sour, se abriu sobre sua batalha contra os vícios. Ele também falou sobre como o caminho para a recuperação impactou o próximo álbum do Slipknot.

Taylor disse que o próximo álbum é o “capítulo mais sombrio” da banda. Em questão de som e energia, encaixa-se em algum lugar “entre o primeiro álbum e Iowa.”

Sempre aberto sobre as lutas contra a depressão e sobre ter sido abusado quando criança, o vocalista revelou que sua recuperação teve um impacto positivo na banda e em suas músicas.

“Estou olhando para o mundo com uma visão mais clara”, disse. “Também estou começando a aceitar o fato de que há pedaços sombrios de meus capítulos que eu preciso esquecer. Se não fossem todas essas coisas ruins acontecendo comigo, eu não seria quem eu sou agora.”

Isso me fez lidar com o fato de que eu sou um viciado. Lidar com o fato de que, com 40 anos, eu tenho filhos e preciso cuidar deles. Estou lidando com todas essas coisas loucas na vida que me fazem ser ‘eu’. Ainda assim, eu deveria estar abraçando o fato de estar vivo. Abraçando o fato de que eu sou pai, de que tenho duas bandas ótimas.”

Sobre o balanço entre ser um viciado em recuperação e um adulto e artista funcionais, Taylor continuou: “Está bem, cara. Tem me permitido aproveitar a vida. Sair da minha própria cabeça e aproveitar as coisas que eu tenho. Não digo que tenha sido a morte do desejo ou algo assim, mas me fez tirar vantagem do tempo que tenho e de gostar de mim mesmo.”

“Eu nunca fui um grande fã do Corey Taylor, até o ano passado mais ou menos. Mas na verdade tem muito sobre mim que é muito, muito legal. Eu tive a sorte de ter pessoas ótimas ao meu lado me encorajando e dizendo: ‘Nós te falamos isso há anos’.”

LEIA TAMBÉM: Slipknot está de volta com a inédita “All Out Life”; ouça aqui

Confira mais notícias sobre: