Um exame toxicológico divulgado nesse sábado, 26, encontrou a presença de substâncias na urina de Taylor Hawkins. O baterista do Foo Fighters faleceu na sexta-feira, 25, aos 50 anos em um quarto de hotel em Bogotá, na Colômbia, onde ele se apresentaria com a banda naquela noite.

A Fiscalía General de la Nación (órgão equivalente à Procuradora Geral da União, no Brasil) divulgou um comunicado informando que “no exame toxicológico de urina feito no corpo de Taylor Hawkins, foram encontrados preliminarmente 10 tipos de substâncias, entre elas THC (maconha), antidepressivos tricíclicos, benzodiazepínicos e opioides”.

No mesmo documento, o órgão não esclarece se a presença dessas substâncias tem relação com a morte do músico e completa dizendo que a polícia irá continuar investigando o que causou sua morte. Mais informações devem ser divulgadas a qualquer momento.

O THC (tetra-hidrocarbinol) é o principal componente da planta da maconha, sendo responsável por seus efeitos alucinógenos, já os antidepressivos tricíclicos são antidepressivos usados no tratamento sintomático da depressão. Eles têm esse nome devido a presença de três anéis de carbono. Os benzodiazepínicos são medicamentos hipnóticos e ansiolíticos bastante utilizados na prática clínica.

Também nesse sábado, a Secretaria Distrital de Saúde de Bogotá informou que o artista se queixou de dores no peito momentos antes de falecer. Em nota, o órgão disse que uma ambulância chegou a ser enviado ao hotel, mas o músico já havia morrido.

LEIA TAMBÉM: Lollapalooza Brasil anuncia show tributo à Taylor Hawkins com Planet Hemp e Emicida

Categorias: Notícias