Robby Steinhardt, membro fundador do Kansas, cantor e violonista, morreu no último sábado, 17, vítima de complicações de pancreatite aguda, aos 71 anos de idade.

O falecimento foi confirmado pela família em nota. O artista deixa a esposa, Cindy, e a filha Becky, além de um álbum solo que planejava lançar ainda esse ano. A parceria com o produtor Michael Franklin “reuniu um elenco de estrelas de músicos famosos” e teria uma turnê, mas os planos foram adiados pela doença. 

“Seu violino e vocais em “Dust in The Wind”, “Point Of No Return” e “Carry On Wayward Son” garantiram a Robby um lugar sólido na história do rock”, homenageou a família (via Louder Sound). “Ele fará muita falta para todos que ele conheceu e sua música durará para sempre. Um memorial será anunciado no futuro”. 

“Os integrantes do Kansas, antigos e atuais, desejam expressar nossa mais profunda tristeza pela morte de nosso colega de banda e amigo, Robby Steinhardt”, publicou a banda nas redes sociais. “Robby sempre estará em nossas almas, em nossas mentes e em nossa música. O que ele trouxe para nós como companheiros de banda, para os fãs que compareceram aos nossos shows e ao som de Kansas, será sempre sincero. Nós o amamos e sentiremos sua falta sempre”.

O músico entrou na banda antes da assinatura de contrato como Kansas em 1973. Na época, o grupo de rock progressivo ainda era conhecido como White Clover e já tinha passado por diversas formações, mas foi com o violinista, Steve Walsh (cantor e compositor), Phil Ehart (baterista) e Rich Williams (guitarrista) que a banda se firmou. 

Conforme lembra a Rolling Stone, o grupo passou por tensões durante a década de 1980 por conflitos no direcionamento artístico e Steinhardt deixou o Kansas em 1982. Ele retornou em 1997 e saiu definitivamente do grupo em 2006. 

LEIA TAMBÉM: Jeff LaBar, guitarrista do Cinderella, morre aos 58 anos

Categorias: Notícias