Rob Halford, lendário vocalista do Judas Priest, tem uma das vozes mais reconhecíveis do metal. Como tantos outros cantores que seguem carreira por décadas a fio, o público costuma fazer comparações com os vocais de anos atrás e a forma atual do artista. 

Em entrevista ao That Metal Show, em 2015, o Deus do Metal explicou as mudanças no próprio alcance e tonalidade. “Qualquer bom guitarrista, até mesmo os do Priest, conseguem manter a ‘jovialidade’, se é essa a analogia certa. Você não consegue fazer isso com o canto. Dependendo do que você faz com sua voz – e eu torturei a minha até a morte por 40 anos -,é natural que mude de forma”, explicou. 

Para exemplificar, o vocalista lembrou de uma entrevista de Luciano Pavarotti aos 60 anos. O famoso cantor de ópera sentia falta de cantar as notas agudas que alcançava quando estava na casa dos 20, mas com o passar do tempo já não era mais possível. 

“Eu não acho que isso realmente importa, é uma peculiaridade para cantores. Minha voz é mais grave agora, parece um couro velho”, brincou Halford. “Minha voz se parece [com essa jaqueta de couro”. 

No começo de agosto, Judas Priest retornou aos palcos para os primeiros shows depois do início da pandemia com um setlist repleto de novidades na turnê 50 Heavy Metal Years, comemorando cinco décadas de carreira da banda. Entre as surpresas, o grupo tocou “Rocka Rolla” pela primeira vez em 45 anos

LEIA TAMBÉM: K.K. Downing afirma que Judas Priest ameaçou processá-lo pelo uso do nome KK’s Priest

Categorias: Notícias