Confira mais um texto escrito por um de nossos WikiBrothers:

Procurar extrair o máximo possível de informações para que a estadia, permanência, não só para os campistas, mas também os frequentadores em geral seja a mais agradável possível”.

Por Gilberto Morais

Olá amigos!

Depois da publicação das 6 razoes para ir a um festival na Europa, acredito que tenha estimulado a curiosidade de muitos e talvez seja interessante desmiolar coisas relacionadas ao mesmo.

Pois bem, resolvi começar por este tema: o camping.

Ir a um festival, seja aonde for, exceto se realizado na tua cidade de residência, envolve questões de logística (como ir, permanecer e voltar, o que levar) e principalmente onde pernoitar.

Sobre a questão da pernoite: alem dos hotéis, pensões, apartamentos ou simplesmente quartos alugados, há na maioria absoluta dos festivais, a oferta de camping.

Tenha em mente, antes de tudo, que camping é uma questão de necessidade e sobretudo praticidade.

Muitos locais onde são realizados os festivais são de difícil acesso, e portanto, para aqueles que estão na dependência de transporte público, fica oneroso a utilização de taxis ou aluguel de carro, alem da questão de haver a exigência de deslocamentos longos que repetidos a exaustão, ou seja, em festivais de duração de 3 a 4 dias, acabam por ser não só dispendiosos, como também longos, chatos, em demasia  de maneira acumulada, haja visto que os hotéis, muitas vezes, estão localizados em cidades a uma distancia considerável, que somado a “n” deslocamentos, inviabiliza tanto a questão de tempo desperdiçado x custo do itinerário.

Apesar das diferenças culturais inerentes a cada pais, desde a Espanha a Finlândia, passando da Inglaterra a Eslovênia, a estrutura do camping, o comportamento de seus hospedes, regras e suas facilidades são muito similares.

É comum a maioria estarem posicionadas adjacentes a área do festival, o que não requer maiores problemas para ir e voltar, salvo exceções.

Muitos organizadores já incluem a taxa de camping no ingresso, independente se você vai utiliza-lo ou não. Ha casos em que você ainda terá que comprar um ticket a parte, se quiser acampar. É necessário sempre ler atentamente as sessões de perguntas e respostas de cada festival em suas páginas oficiais na internet a fim de não cair em presepadas e também procurar extrair o máximo possível de informações para que a estadia, permanência, não só para os campistas, mas também os frequentadores em geral seja a mais agradável possível.

No caso de camping a parte, não se preocupem que o custo não e exacerbado como tenho notado no Brasil. Quando ha uma taxa exclusiva para este fim, geralmente não passa de 20 euros.

Há casos em que se paga uma taxa de limpeza, uma espécie de depósito em que você recebe um saco plástico e ao devolve-lo cheio no final do evento, recebera o dinheiro de volta integralmente ou parte dele. Varia de festival pra festival, mas independente da exigência dos mesmos, não seja um porco e zele conscientemente pelo teu espaço ocupado e não suje o redor da tua “casa”. Dejetos devem ser sempre descartados devidamente, independente da exigência ou não de limpeza e o custo disso, envolvendo deposito, a natureza não tem culpa nenhuma disso. E agindo conscientemente, ano que vêm as regras são mantidas e não deve haver adição de taxas se houver um bom comportamento geral, caso seja grátis, ou ainda, havendo, não deve ser aumentada.

Falando em regras, há condutas a serem respeitadas, as quais, a segurança pode retira-los da área de camping e dependendo do agravante, podendo responder ate judicialmente no pais de realização do evento.

Há casos que existe revista para verificar o que você esta trazendo e não é preciso frisar que armas, drogas e artigos ilegais são terminantemente proibidos e vetados.

Como citei anteriormente, vale a pena sempre ler o ABC de cada festival para tomar ciência do que pode ou não pode levar, não só na área do mesmo, como também camping. Às vezes, não é permitido em determinados campings o ingresso de garrafas de vidros, por exemplo, e convém e é de muito bom senso, obedecer tais regras. Som alto é permitido ate determinada hora. Ok, é festa, mas teu vizinho pode querer num determinado horário na madrugada descansar e você não será o pentelho a perturbar e acabar com o mínimo de sono que ele tem também direito.

Tenha em mente que em alguns casos, pode haver limitação da área de camping, isso é praticado naqueles eventos em que se compram o ticket a parte e não se esqueça que mesmo comprando o ticket que da direito ao camping, o mesmo só é aceito mediante a apresentação do ingresso do festival, pois é vetado o acesso de não frequentadores do festival, o que faz total sentido.

Há campings que delimitam área determinada para montagem da barraca, mas independente de pago ou não, a maioria não prevê essa medida.

A infraestrutura, independente do pais, é em suma a mesma. Certamente serão disponibilizados banheiros químicos, duchas (estas ultimas pagas a parte ou já incluídas, ai varia de festival para festival), estacionamento, segurança controlando acesso, pode haver ou não, até um supermercado temporário e ainda alguém vendendo café da manhã improvisado, mas isso não serve de regra, somente a questão sanitária de infraestrutura que é prevista em todos.

Há campings que delimitam área determinada para montagem da barraca, mas independente de pago ou não, a maioria não prevê essa medida.

Uso de fogo, especialmente para fazer churrasco, o que não é incomum, varia também de festival para festival. Há muitos campistas que instalam grandes tendas, com cadeiras, trailers e tudo quanto é parafernália e equipamento de churrasco, grelhas, etc., coolers para cervejas e fazem verdadeiras festas no camping, porém, observe a questão sobre a autorização da gestão de fogo ou fonte de calor nos mesmos.

Quanto a questão de segurança, não é tão comum furtos, que existe sim, é fato, mas ai prevalece a lei do bom senso, leve e deixe na barraca apenas itens estritamente necessários como saco de dormir, travesseiro inflável, água e comida, material de higiene pessoal. Roupas e neste caso CDs, etc. levem junto na mochila. Se tiver um cadeado, feche, dará mais segurança e inibira a ação de gatunos. Não é garantia de segurança, mas ajuda.

Questões climáticas: opte por uma barraca adequada quanto a questão de ser impermeável, para que possa aguentar fortes chuvas e permanecer seca e aguentar o tranco, isso é de vital importância aos campistas.

Leve sempre o estritamente necessário. Você não vai querer carregar peso desnecessariamente.

Levando alimentos, opte sempre por aqueles secos que não irão derreter com a ação do calor.

Independente do país, mesmo os mais ao norte, vale salientar que devido ao calor, você certamente será expulso devido ao calor de tua barraca, por melhor que seja o sistema de ventilação da mesma. Não conte em permanecer por lá após as 8h30 da manhã por regra geral.

E independente da zona e barulho que façam na madrugada, opte por relaxar assim que já tiver visto todos os shows que queria e feito as refeições e higiene necessárias. O teu corpo ira agradecer, mesmo com o barulho indesejado de teus vizinhos que parecem que não dormem nunca.

Por via de regra e experiência pessoal, sempre o primeiro dia do camping é o pior quanto a questão do barulho na madrugada. Com o tempo, a pilha dos inconvenientes vai acabando e as noites seguintes vão se tornando mais agradáveis.

Opte por montar tua barraca na melhor posição possível. Se não levar um GPS, acredite, dependendo da magnitude do festival, é muito útil, alem de ser uma prova em caso fortuito ou avaria, escolha um ponto que seja de fácil referencia para encontrar a tua barraca de volta e tire uma foto do entorno, as barracas próximas, incluindo a tua, se for próxima a alguma entrada ou saída e numeração, caso haja setorização ou lotes. Não caia na empolgação de montá-la e saia correndo sem marcar devidamente a referencia que é fria. Traçando um paralelo, já tive a infelicidade por causa de uma pessoa de procurar o carro em tudo quanto é estacionamento de um festival, porque o cara não se deu sequer o trabalho de marcar onde o mesmo foi estacionado, muito menos o setor dentro do estacionamento e foi um inferno acha-lo de volta.

E falando em carro, caso você opte por alugar um carro e ainda acampar, observe se o estacionamento no festival primeiramente é permitido (se não for, há bolsões próximos, mas que leva um tempo pra chegar até o camping e consequentemente o festival), se o mesmo é integrado junto ao camping (há alguns em que você estaciona e monta a barraca ao lado) e finalmente se é pago a parte ou já incluído no ingresso do festival, assim como citamos no caso do próprio camping).

Atenta-se por fim, dependendo de transporte público, como é a acessibilidade. Normalmente os promotores disponibilizam shuttles (maioria pagos) para os frequentadores serem levados de um ponto de fácil acesso ao festival, mas infelizmente, já observei que a volta pode ser complicada em vários casos, havendo a necessidade real de um taxi que pode sair oneroso. Nos fóruns de discussão nos sites de festivais, você acaba desmiolando essas dúvidas, quando as mesmas não são descritas nas informações gerais do festival.

Por fim, camping ou não, e mesmo sendo verão (na Suécia, Noruega e Finlândia certamente as condições climáticas não serão as mesmas encontradas em Portugal, Espanha e Itália) pesquise devidamente o vestuário adequado. Vale frisar que jaqueta leve de frio e outra a prova de vento e chuva, ambas finas que combinadas podem amenizar um frio forte e inesperado são o mínimo de muda de roupas que ocupam o menor espaço e também o kit básico de qualquer festival, independente do pais de realização, assim como protetor solar, óculos de sol, boné, e uma calca que extrai as pernas e vira bermuda, principalmente de tactel ou material de secagem mais rápida. Leve sacos plásticos para proteger carteira, câmera e celular, e documentos só copia de passaporte ou identidade, nada alem disso.

E bons festivais. Em breve um apanhado dos principais acontecendo em 2013 para que possa planejar bem antecipadamente.

Até lá.

*Este texto foi elaborado por um Wikimate e não necessariamente representa as opiniões dos autores do site.

Clique aqui para ver os outros textos do WikiBrother Gilberto Morais.

Categorias: Opinião

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *