A banda vai voltar ao Brasil à todo vapor e vai querer fazer um show ainda melhor para a gente”

Este texto foi elaborado de modo colaborativo, pelos nossos WikiBrothers Diana Ungaro Arnos, Guilherme Barros, Juninho e Maurício Oliveira

Listar razões para assistir a um determinado show sempre é complicado. Aqui mesmo no site do Wikimetal podemos observar quantos comentários surgem depois que o Power Trio apresenta suas listas de músicos, músicas, discos e bandas preferidos.

Temos certeza que cada fã tem inúmeras razões para assistir o show da Shadowside. Mas você, que ainda está se perguntando “será que devo ir? Vai valer a pena?”, também tem bons motivos. Aqui estão alguns deles:

1 – Espetáculo: Antes de falar da banda, vamos dar mérito ao Via Marquês. Além do ótimo espaço físico, a casa merece elogios pela qualidade do som, iluminação e multimídia apresentados nos últimos shows. Se você pretende assistir a uma banda tocando ao vivo com boa equalização sonora, permitindo compreender cada palavra cantada, podendo se divertir com “moving lights” e videos nos telões, ir a este show é uma boa (e barata) opção para um domingo à noite.

O show de retorno da Shadowside ao Brasil está sendo cuidadosamente preparado para que tenha uma qualidade digna da banda e do público headbanger. De nada adianta uma banda boa sem uma produção adequada para o show. Com a atenção e cuidado que está sendo dado, a qualidade é certa.

Dani Nolden certamente é a maior front woman de uma banda brasileira na atualidade”

2 – Competência: Não há como negar que a Shadowside toca bem. A boa cozinha feita pelos dois Fábios (Fabio Buitvidas, bateria, e Fabio Carito, baixo) preenche com peso o espaço para o igualmente bom guitarrista, Rafael Mattos, fazer seu instrumento gritar durante as músicas. O grupo preocupa-se com a qualidade de som que o público merece ouvir, com equipamentos de primeira qualidade e uma equipe competente proporciona um espetáculo tão bom quanto o de bandas estrangeiras.

3 – Dani Nolden: Pode ser classificada como uma vocalista de Heavy Metal Clássico, e deixa muito marmanjo no chinelo na hora de cantar. É técnica nos momentos mais melódicos e também consegue rasgar a voz quando preciso. Dona de um timbre grave e com ótimo alcance vocal, ela certamente é a maior “front woman” de uma banda brasileira na atualidade. No aclamado último disco da banda, Inner Monster Out, Dani Nolden está precisa. Vocal feminino lirico é bonito, mas deixou de ser novidade há muito tempo. Um grande trunfo da Shadowside é justamente não seguir essa receita.

4 – Atual: Pode-se dizer que o som da Shadowside tenta agradar gregos e troianos. Apesar de seguir uma linha mais clássica, a banda mostrou em seus 3 álbuns nítida influência de vários subgêneros do Heavy Metal, o que traz um aspecto bastante atual para a banda. No primeiro álbum, Theatre of Shadows de 2006, o som pesa mais para o lado do Power Metal. No segundo, Dare To Dream de 2009, o som segue mais cru e direto. Finalmente no terceiro, Inner Monster Out de 2011, a timbragem lembra muito o som de bandas novas suecas, porém com um vocal mais equilibrado. Enfim, fazem um som que não dá motivos para comentários ranzinzas dos mais velhos e traz elementos que agradam também os mais novos.

Eles começaram de baixo, conquistaram muitas coisas aos poucos, trabalharam 3 excelentes álbuns (um melhor que o outro, diga-se de passagem) e finalmente estão colhendo os frutos de tanto trabalho. Esse será o show do terceiro álbum de uma carreira em ascensão, então você pode contar com a energia e empolgação de um grupo que abriu muitas portas e está aproveitando um momento de devido sucesso (e quem não gostaria de dizer que presenciou momentos importantes de uma banda que escreveu sua história no Metal nacional?). O que nos leva ao 5º item;

5 – Energia: Eles estarão retornando ao Brasil após uma turnê com os gigantes Gammaray e Helloween, bandas que têm e já tiveram a mão do “Pai” do metal melódico Kai Hansen. Os caras não estão para brincadeira!

Após empolgar plateias europeias em shows sold out e ter o privilégio de conviver diariamente com as duas bandas lendárias durante dois meses, voltar ao Brasil e rever familiares, amigos, comer arroz com feijão, etc., certamente vai fazer a banda esbanjar energia em cima do palco. A banda vai voltar ao Brasil à todo vapor e vai querer fazer um show ainda melhor para a gente. A banda não toca em São Paulo faz 6 anos e este será o último show da tour na capital. Ousamos dizer que esse será certamente um dos shows mais emocionantes que eles farão em toda a carreira. A alegria e o entrosamento do grupo serão evidentes, garantindo um show excepcional;

6. Heavy Metal Nacional: É a banda brasileira que atualmente tem tido maior reconhecimento mundial pela qualidade musical e talento dos músicos. Antigamente, quando se falava em “metal brasileiro” lá fora, os gringos lembravam de Sepultura e Angra. Agora também sabem o nome da Shadowside.

Se já é difícil para uma banda brasileira ter o reconhecimento que merece aqui dentro, lá fora é mais difícil ainda. Ainda mais vinda de um país de onde a maior parte dos headbangers de fora só conhecem um ou dois nomes. Mas quem tem talento e dedicação, consegue chegar aonde quer, e a Shadowside já fez muitos shows no exterior, sempre causando boa impressão para o público e levando o nome brasileiro para fora.

Vale a pena pensar que eles merecem estar onde estão e seria muito legal se você fosse comemorar e aplaudir junto mais uma vitória não só da banda, mas da cena nacional.

*Este texto foi elaborado por Wikimates e não necessariamente representa as opiniões dos autores do site.

Categorias: Opinião