”Eu acho que ele foi assassinado e que a polícia não investigou como deveria”

No dia 3 de julho de 1969, o corpo de Brian Jones – membro fundador dos Rolling Stones – foi encontrado no fundo de sua piscina e as autoridades concluíram que a sua morte foi um acidente.

Agora, 50 anos após sua morte, Barbara Marion, filha mais nova de Jones, revelou achar estranho o que aconteceu com seu pai. Em uma entrevista à Sky News, ela disse acreditar que ele foi assassinado e que “a polícia não investigou como deveria”. “Adoraria que eles reabrissem o caso para obter algumas respostas”, ela disse.

Não é a primeira vez que surgem teorias sobre aa morte de Brian Jones. Há anos que alguns fãs acreditam que o músico foi morto por um construtor civil, Frank Thorogood, que foi a última pessoa a ver Jones com vida.

Jones formou os Stones em 1962, mas foi convidado a deixar a banda devido seu alto problema com as drogas em 1969. O músico morreu menos de um mês depois de deixar o grupo.

LEIA TAMBÉM: Rolling Stones devolve direitos de “Bitter Sweet Symphony” ao The Verve

Confira mais notícias sobre: