Finalmente foi a vez de Porto Alegre participar desta pequena grande hype metaleira chamada Nervosa. Em sua primeira visita à cidade, o trio de garotas veio montado para uma bela amostra do excelente momento que o thrash nacional está vivendo.

Era perto das 19h30 quando Fernanda Lira (baixo, vocal), Prika Amaral (guitarra) e Luana Dametto (bateria) subiram ao palco do Bar Opinião, fechando os trabalhos metálicos da cidade no ano de 2019 com uma vibe muito positiva. Com falhas na guitarra de Prika, que reagiu com uma espontaneidade impagável, a banda entrou com “Horrordrome” e emendou “…And Justice for Whom?”, faixas do lado A de Downfall of Mankind, lançado no ano passado e responsável por projetar a banda para o público internacional.

Muito simpática, Fernanda direciona-se ao público com uma energia contagiante. “Esse é o último show do ano, o primeiro em Porto Alegre”, e isso pareceu motivo suficiente pra galera se animar. Ao decretar que “aqui não tem espaço para intolerância”, a banda sacou “Intolerance Means War” de seu arsenal com uma pegada exemplar, e a partir daqui, todas as músicas formavam moshpits cada vez maiores até o fim da gig.

O longo setlist transitou sem economias entre os discos Downfall… e Agony, mostrando faixas como “Bleeding”, “Arrogance”, “Enslave” e ainda buscando “Time of Death”, de quando a banda ainda entretinha polêmicas ao surgir em um gênero predominantemente masculino. No palco o que predomina é a atitude e a vontade de mostrar que não devem nada a ninguém. Menos perfeccionistas do que nos discos, ao vivo o som sacia os desejos de quem sai de casa para ver uma banda underground com pegada, sem firula e com lado na política.

“De uma maneira ou de outra somos reféns desses governos de bosta que nós temos” são as palavras da vocalista para contextualizar “Hostages”. O tom político do show vai crescendo junto com o crédito das artistas, com cânticos antibolsonaro e ovações às garotas por se posicionarem. Em dado momento, ouve-se a pergunta do palco: “Quem aí está com a bandeira da Mariele?” Os olhos do público são levados à uma bandeira da vereadora assassinada covardemente, erguida por um dos presentes. “Sempre presente!”, detona Fernanda, antes de mandar “Masked Betrayer”. Em seguida, o tal fã entrega a bandeira à baixista, que posiciona o item em seu amplificador, onde permanecerá visível até o fim do concerto.

Com cara de quem saiu do colégio direto pro palco do Opinião, a baterista gaúcha Luana Dametto é um dos destaques da apresentação. Na primeira parte, sua performance é tímida, limitando-se às notas e viradas solicitadas pelas músicas. O silêncio é quebrado quando o público resolve alvejá-la com palavras de carinho e admiração. A jovem baterista, natural do interior do RS, recebe sem jeito os elogios dos numerosos fãs. “Tem alguém que estava louca pra tocar em casa”, dispara Fernanda sobre a passagem da baterista na capital de seu estado.

Depois desse momento, a baterista parece relaxar um pouco mais, ensaia um curto “solo” de bateria e passa a tocar mais solta, trazendo viradas cada vez mais ousadas e mostrando pleno domínio do seu instrumento. A banda, que viveu uma grande instabilidade no posto de baterista, parece ter encontrado sua integrante definitiva, pois Dametto agrega técnica, segurança e muita personalidade ao trio.

“Muito obrigada por nos receberem com essa energia, Porto Alegre! Estamos muito felizes de ver a casa cheia, ainda mais numa quarta-feira, sabemos que não é fácil pra todo mundo.” A vocalista ainda agradeceu a recepção do restaurante vegetariano Aurora, reduto alternativo dos artistas e revoltados da cidade. No público, via-se tanto figurinhas tarimbadas da cena local quanto pessoas muito jovens, todos deslumbrados com o potencial da banda e com a vibe especialmente festiva que elas promovem.

O show terminou com o clássico das garotas, “Into the Moshpit”. Um repertório longo, mas que deixou a galera querendo mais. Para a decepção de muitos, o trio deixou o palco e não voltou para o bis. Estava selada a passagem do Nervosa na capital gaúcha. Que 2020 as traga de volta!

Veja abaixo as fotos de Daniela Cony feitas exclusivamente para o Wikimetal!

previous arrow
next arrow
Slider