Músicos alegaram que o vocalista e o juíz do caso fazem parte da mesma sociedade secreta

O processo judicial movido contra Tobias Forge, o Cardinal Copia, pelos outros músicos do Ghost havia sido rejeitado, porém agora os membros da banda terão outra chance.

Simon Soderberg, Mauro Rubino, Henrik Palm e Martin Hjertstedt estão pedindo para um novo julgamento alegando que o juíz do caso, Henrik Ibold, deve ser dispensado por conflito de interesse pois ele e Forge fazem parte da maçonaria sueca.

Segundo o site NT.se, o advogado dos músicos, Michael Berg, escreveu no pedido que era “impossível avaliar objetivamente e imparcialmente as informações que Tobias Forge apresentou”.

O processo original alega que Forge apresentou uma parceria com os quatro Nameless Ghouls quando entraram na banda que dizia que eles iriam lucrar igualmente com as músicas do Ghost. Forge negou e disse que o único acordo feito foi que os membros ganhariam um salário fixo para fazer shows.

O lineup atual do Ghost está em turnê divulgando o álbum Prequelle, lançado esse ano. A banda também irá se apresentar com o Metallica em 2019 durante sua turnê europeia.

Confira mais notícias sobre: