Em maio, um processo foi aberto contra o Nirvana pelo uso de uma imagem que representa os sete círculos do Inferno descritos por Dante em sua obra A Divina Comédia.

Quem abriu o processo foi Jocelyn Susan Bundy, alegando violação de direitos autorais pela imagem que, segundo ela, foi criada por seu avô, Charles-Wilfrid Scott-Giles como parte de um trabalho acadêmico.

Na última quinta-feira, 21, o juiz americano Dale S. Fischer negou o pedido contra o Nirvana e a sessão de merchandise da Live Nation, mas um representante de Jocelyn disse à Billboard que, no momento, eles estão “avaliando todas as opções, inclusive em reabrir o caso na corte britânica”.

Além desse caso em particular, o Nirvana também enfrenta um segundo processo aberto por Spencer Elden, o bebê que aparece nu na famosa capa do disco Nevermind. Elden alega que o uso de sua imagem foi uma “exploração sexual infantil para fins comerciais” e pede para que a imagem de sua genitália seja removida da reedição de 30 anos do álbum.

LEIA TAMBÉM: Nirvana: Courtney Love acredita que sucesso de ‘Nevermind’ influenciou morte de Kurt Cobain

Tags:
Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *