Em entrevista recente, o cofundador e ex-vocalista do Sepultura, Max Cavalera, deixou aberta a possibilidade de uma reunião com a formação clássica da banda.

Contudo, segundo o guitarrista e vocalista, a ideia ainda não foi discutida formalmente com os membros atuais do Sepultura. No entanto, ele se mostra aberto à possibilidade, desde que seja feita “da maneira certa”.

Em conversa com o editor chefe do site Rock Hard Grécia, Sakis Fragos, Max declarou (transcrito via Blabbermouth.net): “Eu não fui abordado. Na verdade, acho que vi uma coisa que Andreas Kisser disse, como: ‘Por que vamos convidar eles [Max e Igor Cavalera], para participarem? Eles vão estragar a festa’, o que é muito típico [risos] de Andreas dizer isso”.

“Não sei. Acho que vou deixar as coisas acontecerem do jeito que vão acontecer”, continuou ele. “Não vou forçar nada, e se chegar um momento em que sentirmos que deveríamos fazer uma reunião – ok, tudo bem, contanto que façamos da maneira certa”.

Fim do Sepultura

O músico também questionou a decisão do Sepultura de encerrar as atividades, expressando sua incompreensão sobre se foi algo forçado ou uma escolha mútua dos integrantes.

“Eu sei que eles anunciaram o fim da banda. Não entendo essa ideia. Não sei se eles foram forçados a fazer isso, ou se é uma decisão mútua de simplesmente parar de tocar porque você não quer fazer isso. Eu mesmo não consigo viver sem música. Preciso tocar ao vivo”.

Ainda que tenha incertezas sobre o futuro com o Sepultura, Max Cavalera deixa claro que a música continua sendo parte fundamental de sua vida e que ele seguirá tocando com seu irmão Iggor no Cavalera Conspiracy.

LEIA TAMBÉM: Segundo Max Cavalera do Soulfly, novo álbum não verá a luz do dia antes de 2025

Categorias: Notícias