O Metallica é hoje uma das grandes representações do heavy metal em todo o mundo e tudo isso começou na década de 80 e uma camiseta do Saxon pode ter ajudado com seu início.

Durante uma entrevista à The Metal Voice, Brian Slagel, fundador da Metal Blade Records, contou uma história curiosa que explicaria a relação entre a camiseta da banda inglesa e o início da carreira do Metallica.

“O Michael Schenker Group tocou em um local chamado Country Club em Reseda, (que era um subúrbio de Los Angeles, Califórnia) em dezembro de 1980. Descobrimos mais tarde que todo mundo do Metallica, do Armored Saint, todas as bandas [que mais tarde apareceriam na coletânea Metal Massacre, lançada pela Metal Blade] estavam naquele show, mesmo que ninguém se conhecesse”, ele começou contando (via Ultimate Guitar).

“Então, eu estava lá com meu bom amigo John Kornarens, que era basicamente o outro cara me ajudando com o fanzine e também com a compilação. Depois do show, ele estava no estacionamento e viu um garoto vestindo uma camiseta do Saxon. Em 1980, ninguém em Los Angeles sabia quem era o Saxon, muito menos estaria vestindo uma camiseta deles. Então, John correu até o garoto e disse: ‘Onde você conseguiu essa camisa?’. Ele respondeu, ‘Oh, meu Deus, você sabe quem é Saxon?’. E [John] respondeu, ‘Sim’, e o garoto falou: ‘Acabei de me mudar da Dinamarca para cá, tipo duas semanas atrás. Achei que ninguém sabia quem era Saxon’”.

Brian se referia a Lars Ulrich, baterista do Metallica. Após conhecê-lo naquele dia, eles se tornaram grandes amigos, Lars, Brian e John. “Alguns dias depois Lars, eu e John nos juntamos e começamos a enlouquecer com a New Wave Of British Heavy Metal porque Lars, você sabe, ao se mudar da Dinamarca para cá achava que ele não conhecia ninguém, [que ele] não encontraria nenhum amigo que soubesse o que estava acontecendo com a cena. Então, todos nós nos tornamos amigos rapidamente por causa disso”, complementou Brian.

A amizade se fortaleceu cada vez mais e quando o Metallica finalmente se formou, o grupo acabou participando, em 1982, da coletânea Metal Massacre da gravadora com “Hit The Lights”. Esse foi o primeiro registro em estúdio do grupo. Porém, ele quase não aconteceu.

“E então eles me trouxeram uma fita cassete no último minuto – algo típico de Lars e eles quase não entraram no disco, porque ele provavelmente estava a cerca de uma hora de distância, não chegando lá a tempo, porque tínhamos tudo pronto. Então, eles trouxeram um cassete e nós não tínhamos 50 dólares para transformar o cassete em uma fita de um quarto de polegada. E nenhum de nós tinha o dinheiro. Felizmente, John Kornarens tinha a grana, então ele pagou os 50 dólares e o Metallica acabou no disco”.

E o resto é história.

Categorias: Notícias