Quando olhei nos olhos de Brian May pude dizer “You´re one of my Rock´n Roll Heroes”

por Nando Machado

Um dos maiores prazeres que tive na minha vida profissional foi poder trabalhar com o Queen (ou metade do Queen), os sensacionais Brian May e Roger Taylor. Quando a banda veio ao Brasil com Paul Rodgers em novembro de 2008, estava trabalhando na coletiva do show e fui encontrar a banda para trazê-los para a sala de imprensa do hotel Hyatt em SP.

Era também especial encontrar com o Paul Rodgers, afinal ele tem uma história muito importante como vocalista do Free, do Bad Company e do The Firm. Mas nada se comparava à emoção de cumprimentar meus heróis do Rock, os caras que escreveram músicas como Now I´m Here, Brighton Rock, ’39, I Want it All, Save Me, Tie Your Mother Down, We Will Rock You, escritas por May, e I´m in Love with my Car, Sheer Heart Attack, Radio Gaga, A Kind of Magic, no caso de Roger, músicas que contribuíram muito para a minha formação.

O Queen sempre foi uma das minhas bandas preferidas. Lá em casa também, minha mãe, meu irmão, até a minha avó adorava o Queen. Eu acho que depois dos Beatles foi a banda mais talentosa onde os 4 integrantes eram excelentes compositores e músicos. Todos da banda compunham muito bem, (pra mim as 3 maiores bandas de Rock todos os tempos são Beatles, Queen e Led Zeppelin).

Lembro que eu tinha uns 7 ou 8 anos em 1981 e o Queen veio ao Brasil, amigos de prédio, mais velhos do que eu, começaram a curtir a banda, eles pegavam os LPs na discoteca do colégio Rio Branco para gravar fitas. Um desses amigos que me apresentou o Queen foi o Pit Passarell, que também se tornou um grande compositor, e sempre foi muito influenciado pela musicalidade do Queen.

Quando apertei as mãos de Brian e de Roger um filme veio à cabeça, toda a história da banda fazia parte da minha vida; os grandes shows e discos ao vivo, (Live Killers, Wembley). O show do Rock in Rio em 85 (pela TV), a doença e a morte de Freddie… O Queen foi responsável por muitas emoções e continua sendo. Friends Will Be Friends, Spread your Wings, Teo Toriatte, Killer Queen, You´re my Best Friend, Play The Game, Don´t Stop me Now, são apenas algumas das tantas músicas maravilhosas que esse quarteto lançou.

Quando olhei nos olhos de Brian May pude dizer: “You´re one of my Rock´n Roll Heroes, thank you for everything you´ve done”. Depois disse a mesma coisa para o Roger, foi emocionante (pra mim lógico). Brian é simples e parece bem tímido, agradeceu e seguiu para a coletiva. Engraçado, imagina quantas vezes ele já deve ter ouvido isso em vários lugares do planeta.

Brian May é um dos meus guitarristas preferidos, tive a oportunidade de ver os 2 shows exatamente na frente dele, na primeira fila, e como ele está em forma, tocando perfeitamente durante todo o show. Posso dizer que esse show do Queen, mesmo sendo com Paul Rodgers, foi um dos melhores shows da minha vida, um dos que mais me emocionaram.

Lembro de chorar de emoção em vários momentos do show. Imagine o que era ver o Queen completo na tour do The Game por exemplo, infelizmente não vai mais ser possível, de qualquer maneira ainda podemos ver os DVDs para lembrar o que essa grande banda significou para a história da música, eu recomendo o Rock Montreal, um dos DVDs que eu mais assisti na vida.

Essa foi a história do dia em que passei algum tempo ao lado desses grandes heróis, espero que um dia eu possa vê-los de novo. Mas uma coisa é certa; a música da Rainha vai viver pra sempre. God Save the Queen.

Tags:
Categorias: Opinião

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *