Steve “Zetro” Souza, vocalista do Exodus, falou durante uma entrevista a Audio Ink Radio, sobre a relação que existe entre os fãs de heavy metal e os músicos, e o que significa ser um verdadeiro headbanger.

“Não existe um sem o outro. É a única forma de música que tem que ter ambos. Os músicos, não poderíamos sobreviver sem os fãs, e os fãs não vão conseguir isso em nenhum outro lugar, porque não há mídia que toque para eles. Ninguém se importa. Então, nós temos uns aos outros, e está tudo bem”, ele reflete.

O vocalista também comentou a declaração que muitas pessoas dão sobre ter gostado de uma banda durante uma fase da vida ou uma idade específica. “Eu sei que os fãs do metal sempre estarão lá. Não terá ninguém que diga, ‘É, eu escutava vocês quando criança, agora não te escuto mais.’ Isso nunca foi um fã de verdade. Ele ouvia porque todo mundo escutava antigamente. Se você gosta, ainda gosta, porque eu ainda gosto. Pra mim isso nunca passou, nunca.”

Ele continuou: “Você nunca ouviu um cara chegar e dizer: ‘Sim, cara, eu curtia o Slayer no verão passado’. Isso não acontece, ou você é um headbanger ou não é. Veja o o Rob Halford [vocalista do Judas Priest]. Vá em seu Instagram ou Facebook. Diariamente Rob posta ‘metal isso’ ou ‘metal aquilo’, ou ‘isso é o que estou ouvindo hoje’. Ele é um verdadeiro embaixador, e ele tem mais de 70 anos.”

O último álbum do Exodus, Persona Non Grata, foi lançado em novembro do ano passado.

LEIA TAMBÉM: Tom Hunting, do Exodus, está se adaptando a novo estilo de vida pós-câncer: “A vida é boa”

Tags:
Categorias: Notícias