Em entrevista à Eddie Trunk, David Ellefson quebrou o silêncio sobre sua demissão do Megadeth e afirmou não ter feito nada “ilegal” ao manter relações sexuais online e extraconjugais com uma jovem holandesa.

Em maio, Ellefson se viu no centro de um escândalo após vídeos íntimos seus vazarem na internet. Através do “exposed” foi revelado que o músico mantinha contato frequente com uma jovem de 19 anos e a fonte anônima afirmava que os dois se conheceram quando a garota ainda era menor de idade. Tanto Ellefson quanto a jovem negam este último fato, afirmando que a relação entre os dois existia com o consentimento de dois adultos.

“Quaisquer alegações sobre eu ter feito algo ilegal são falsas,” disse Ellefson. “Eu não fiz nada e é por isso que imediatamente contratei um advogado criminal. Fui direto para o departamento de polícia. E só pra que vocês saibam, um cara culpado não vai até a polícia. Certo? Só pra esclarecer. É o cara que não fez nada de errado que procura a polícia. É por isso que eu fui até lá e preenchi um relatório policial e deixei que eles lidassem com isso.”

Eddie Trunk então apontou que a única ilegalidade aparente no caso seria o vazamento dos vídeos de Ellefson, que foram gravados e divulgados publicamente sem o seu consentimento. “Com certeza,” concordou Ellefson. “É por isso que não contratei um advogado civil para processar as pessoas em um milhão de dólares. Contratei um advogado criminal e o que eles fazem é colocar as pessoas na cadeia. Porque esses foram os crimes. Você não pode apenas fazer algo assim – divulgar as coisas – e não receber uma penalidade.”

LEIA TAMBÉM: David Ellefson fala sobre sua demissão do Megadeth: “Eu me defendi”

Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *