Era janeiro desse ano quando o Slayer anunciou que seu pentagrama sangrento iria se despedir dos palcos com uma turnê mundial. A notícia quebrou o coração dos headbangers, que logo foram presenteados com o anúncio que Brasil seria uma das paradas do Slayer.

Na última quarta-feira à noite, 02, o Espaço das Américas recebeu de braços abertos o som pesado do grupo, mas o evento começou antes disso. A banda brasileira Claustrofobia esquentou o palco para o quarteto com o início de sua turnê Cachorro Louco. O set de apenas sete músicas contou com o single recém-lançado “Vira Lata”.

Com a bateria insana de Caio D’Angelo, o Claustrofobia mostrou que, apesar de estarmos nos despedindo de uma das maiores bandas do thrash metal, o futuro do gênero é brilhante. Os brasileiros fizeram jus ao nosso amor ao metal e revelaram aos desavisados o motivo pelo qual foram escolhidos para apresentar um novo set no Rock in Rio nesse fim de semana.

Minutos depois do Claustrofobia, o momento mais esperado da noite chegou. O véu preto desenhado com cruzes foi iluminado, alertando o público que o fim estava se aproximando. Um poderoso som explodiu nas caixas de som e o véu, que agora trazia o icônico logo do Slayer, caiu. Nos 90 minutos a seguir, o Espaço das Américas e as oito mil pessoas que ali estavam ficaram encharcados não apenas de suor mas também de emoção.

“Repentless” foi a canção perfeita para dar início ao que seria a noite mais celebrada e nostálgica dos fãs brasileiros de metal. Mas claro que o Slayer sabia disso quando escolheu a faixa para abrir o show, afinal, o grupo entregou um setlist que poderia muito bem ter sido produzido por um fã ávido e faminto pelos maiores hits de Tom Araya e companhia.

20 músicas formaram o último show da carreira do Slayer em São Paulo e citar hits à essa altura do campeonato é injusto, mas se algumas canções merecem destaque, com certeza são “Hell Awaits”, “Raining Blood”, “Dead Skin Mask” e “Angel of Death” – as três últimas sendo as músicas que encerraram o show. Ao tocar essas três faixas, Araya, Gary Holt e Kerry King se superaram. Olhando para o público, era possível ver homens, mulheres, crianças, adultos e idosos se emocionando e percebendo que a noite chegara ao fim.

Após encerrar com “Angel of Death” – e sem nenhuma pausa ou bis -, o grupo continuou no palco para se despedir. De pé, olhando para as oito mil pessoas, Araya, Holt, King e Paul Bostaph encararam os fãs brasileiros pela última vez. “Sentiremos sua falta”, disse o vocalista, “Tchau”, ele se despede em português.

Veja abaixo nossa galeria de fotos (incríveis) feitas por Renan Facciolo e em seguida a setlist completa do show.

previous arrow
next arrow
Slider

Setlist Slayer @ Espaço das Américas 02/10/2019

  1. Repentless
  2. Evil Has no Boundaries
  3. World Painted Blood
  4. Postmortem
  5. Hate Worldwide
  6. War Ensemble
  7. Gemini
  8. Disciple
  9. Mandatory Suicide
  10. 10. Chemical Warfare
  11. 11. Payback
  12. 12. Temptation
  13. 13. Born of Fire
  14. 14. Seasons in the Abyss
  15. 15. Hell Awaits
  16. 16. South of Heaven
  17. 17. Raining Blood
  18. 18. Black Magic
  19. 19. Dead Skin Mask
  20. 20. Angel of Death
Tags:
Categorias: Notícias Resenhas