Vocalista foi acusado de agressão após briga em hotel na Alemanha

Till Lindemann, vocalista do Rammstein, foi acusado de agressão por uma briga que teve em um hotel no último sábado, 8, após um show da banda em Munique, na Alemanha.

O cantor supostamente quebrou o maxilar de um homem que, segundo testemunhas que estavam no local, ofendeu a acompanhante do músico, insinuando que ela fosse uma prostituta. Lindemann e a mulher, que não foi identificada, estavam abraçados no saguão do hotel quando um homem aproximou-se e disse “eu pago o dobro para ficar com você”.

Lindemann o enfrentou e pediu que ele se desculpasse, mas o homem se recusou e ergueu os punhos, mandando o vocalista a sair do local. O músico respondeu uma cotovelada no rosto do indivíduo.

Após a repercussão da briga, Shophia Thomalla, modelo que namorou Lindemann durante cinco anos, negou que ele tenha tendências violentas e o defendeu dizendo que ele é o homem mais educado que ela conhece. “Eu não faço ideia do que o irritou, mas se ele explodiu, sua reação foi justa”, ela disse.

O Rammstein está atualmente em turnê divulgando o disco auto-intitulado que lançou recentemente. O disco tem 11 faixas, uma delas sendo o single “Deutschland”, que causou polêmica com o clipe que conta a história da Alemanha, mostrando inclusive o Holocausto.

LEIA TAMBÉM: Rammstein toca “Ausländer” pela primeira vez ao vivo; assista

Categorias: Notícias