O gene mutante de Ozzy seria o responsável pela sobrevivência de Ozzy mesmo com o uso de drogas

Em 2010, um grupo de pesquisa da Universidade de Cambridge fez um estudo com os genes de Ozzy Osbourne. A intenção era descobrir como o Príncipe das Trevas sobreviveu aos abusos de drogas e álcool durante toda a vida. O resultado: Ozzy é geneticamente mutante.

Foi o que escreveu Bill Sullivan no livro Pleased to Meet Me: Genes, Germs and the Curious Forces that Make Us Who We Are, lançado pelo selo National Geographic.

O professor e pesquisador explica que existem variantes na genética humana que muda a forma como sentimos o gosto de comidas doces, alteram o prazer sentido ao beber café e afetam até questões sobre atração sexual e tendências políticas.

Sobre Ozzy, os genes o mantiveram vivo mesmo com uma vida quase inteira de abusos com drogas e álcool. O DNA do cantor o fez mais resistente do que a maioria das pessoas a essas substâncias.

“Eu sempre soube que, no fim do mundo, restarão apenas baratas, Ozzy e Keith Richards“, disse Sharon Osbourne, ao comentar a notícia, de acordo com o Daily Mail.

LEIA TAMBÉM: Black Sabbath anuncia box de vinis da era Ozzy Osbourne com raridades

Confira mais notícias sobre: