Phil Demmel falou sobre sua saída do Machine Head e a relação com Robb Flynn

O guitarrista Phil Demmel recentemente se abriu sobre a saída do Machine Head. Ele disse que há alguns anos, ele e o vocalista Robb Flynn “não funcionavam mais como pessoas”. Também acrescentou que a banda se tronou um “projeto solo de Robb Flynn”.

Demmel explicou, em entrevista, o porquê de ter saído da banda depois de 15 anos. “Eu não vou falar mal da separação ou do Robb”, disse. “Eu acho que ele é um músico ótimo e o tempo em que passei no Machine Head foi maravilhoso. Os últimos anos não foram. Nós não funcionávamos mais como pessoas.”

O guitarrista continuou: “Eu acho que o Robb se distanciou do caminho de ser uma banda. Ele ficou no caminho dele. Em vez de estarmos no mesmo caminho, ou pedir para estarmos, apenas passou a ser ‘Isso é o que faremos’.”

Demmel disse que ele ele não estava completamente envolvido no processo criativo do álbum Catharsis, de 2018. Na verdade, ele diz odiar o álbum. “Eu escrevi a maior parte musical de ‘California Bleeding’. Mas então o Robb escreveu a letra por cima e eu só queria que… Eu e Dave McClain falamos sobre isso. Tipo, ‘Caramba, eu gostaria de ter meus riffs de volta’. ‘Não, não é assim que queremos que eles sejam usados. Então, nesse sentido, acho que se tornou um projeto solo do Robb Flynn. E não foi para isso que assinei o contrato. Os últimos anos se tornaram apenas coletar o cheque e eu não consegui fazer isso. Todo o stress e as conversas. E ‘não pode fazer isso’, ‘não faça isso’, ‘não fique aí’, ‘não diga isso’, ‘não cante para a plateia’, ‘não aponte’.”

LEIA TAMBÉM: Slayer se apresenta com ex-guitarrista do Machine Head pela primeira vez; assista

Confira mais notícias sobre: