Josh Homme, do Queens of the Stone Age, recentemente lançou os volumes 11 e 12 do projeto do Desert Sessions, um coletivo de músicos formado por Billy Gibbons (ZZ Top), Jake Shears (Scissor Sisters) e mais.

Durante uma entrevista ao LA Times, o vocalista revelou que pretendia ter a presença de um artista ilustre: Lemmy Kilmister, lendário líder do Motörhead. Segundo Homme, ele já havia aceitado participar do projeto ao lado de Gibbons, mas infelizmente faleceu antes do projeto iniciar.

Lemmy faleceu em dezembro de 2015 e as sessões do coletivo só começaram no ano seguinte, após o lançamento do disco Post Pop Depression, um trabalho de Homme com Iggy Pop. “Eu realmente preciso me esforçar quando sinto algo forte assim. Foi uma oportunidade de ser o cupido [entre músicos] e de assistir e capturar esse affair romântico.”

Na época da morte de Lemmy, Homme compartilhou uma mensagem nas redes sociais do Queens of the Stone Age lamentando a perda. Leia abaixo um trecho.

“Estou chateado por Lem estar morto. Isso é péssimo. Um dos últimos filhos da puta do rock and roll que era REAL já se foi e eu sinto falta dele. Ele era fiel a si mesmo sem dúvidas. Ele sabia que não havia outro caminho. Um líder genuíno, sem brincadeira, de língua afiada, vida difícil, elegante, hilário e bem-humorado. Ele não dava a mínima para sua colação de amendoins, sua opinião anônima na seção de comentários ou suas sensibilidades frágeis.”

LEIA TAMBÉM: Motörhead lança box comemorativo para 40 anos de Overkill e Bomber

Tags:
Categorias: Notícias