Foto por: Marcelo Brandt/G1

Sete anos após sua última apresentação em São Paulo, o Green Day retornou ao mesmo local, Arena Anhembi localizado na zona norte da cidade, para lembrar aos fãs o motivo do trio ser um dos maiores grupos de punk rock da história.

A incrível noite começou com os americanos do The Interrupters. A banda é formada por Aimee Allen (vocal) e os irmãos Kevin Bivona (guitarra), Justin Bivona (baixo) e Jesse Bivona (bateria).

Pontualmente às 21h, o grupo entrou para se apresentar para aproximadamente 25 mil pessoas, o maior público pra quem já tocou, segundo Bivona. Apesar de suas músicas não serem conhecidas pela maioria, a vocalista Aimee Allen certificou-se que todos sairiam de lá com uma nova banda na listinha “para ouvir”.

Em uma geração de pessoas que vão a shows e principalmente a festivais sem conhecer nem mesmo o nome das bandas que irão tocar, o grupo e, especialmente Aimee, nos lembrou o que realmente significa ir a um show: curtir boa música.

Com seus sucessos colecionados durante seis anos de carreira, The Interrupters mostrou uma paixão e dedicação pela música que iluminou o Anhembi. Durante seu set inteiro, não houve uma pessoa que não dançou ou arriscou cantar as letras. “Take Back The Power” e “She Got Arrested” foram os destaques do show.

The Interrupters animou o público para a chegada do Green Day mas enquanto esse momento não chegava, clássicos foram lançados ao público e arrancaram um coro das 25 mil pessoas ali reunidas. “Bohemian Rhapsody” do Queen e “Blitzkrieg Bop” do Ramones foram entoados com amor e respeito ao bom e velho Rock and Roll.

A partir desse momento, não havia como errar. O público já estava fazendo a noite valer a pena. Mas claro que quando Billie Joe, Mike Dirnt e Tré Cool entraram no palco, pulos e gritos foram lançados à potência máxima.

Iniciando o set com “Know Your Enemy” do álbum 21st Century Breakdown, o trio mostrou que veio para curtir e ter uma noite incrível. Entre um “Brasil, você está pronto?” e outro, Billie Joe convidou o primeiro fã a acompanhá-lo no palco. Ao cantar e se divertir na presença de seus ídolos, o fã finalizou seu momento de glória com um stage dive.

“Bang Bang” e “Revolution Radio” foram as primeiras faixas do novo álbum. Nesse momento, Billie Joe fez questão de mostrar que a banda ainda é relevante. “Ainda estamos vivos”, ele repetia durante todo o show.

Seguindo para uma linda sequência do álbum American Idiot de 2004, “Holiday”, “Letterbomb” e “Boulevard of Broken Dreams”, Billie Joe elogiou os fãs por não estarem com seus celulares para cima. “Vamos viver o agora”, disse o vocalista, revezando entre a bandeira do Brasil e a bandeira LGBT em seu ombro.

Sendo uma das poucas bandas que ainda consegue unir pessoas de inúmeras tribos, cores, idades e nacionalidades diferentes, o Green Day aproveitou para enviar mensagens de paz, amor e liberdade. Billie Joe se tornou um mestre e discursou sobre a importância da aceitação, do carinho e do respeito pelo próximo.

“Só o fato de acordarmos de manhã é o suficiente para termos um bom dia”, “Nós somos mais fortes juntos” e “Eu quero mais amor” foram apenas algumas das fortes mensagens passadas pelo vocalista.

Em uma ótima sequência de músicas mais antigas, a banda provou aos fãs mais veteranos que eles realmente ainda estão vivos. “Armatage Shanks”, do Insomniac (1995), “J.A.R”, “F.O.D.”, do Dookie (1994), “Nice Guys Finish Last”, do Nimrod (1997), e “Waiting”, do Warning (2000) marcaram a infância e adolescência de muitos que estavam lá.

O Green Day seguiu com “King For a Day” onde os membros da banda apareceram fantasiados. O destaque foi para Tré Cool que ao trocar de lugar com Billie Joe e se apresentar no meio do palco, revelou uma fantasia carnavalesca que animou o público.

Com um medley que pareceu improvisado, o saxofonista da banda tocou um trecho de “Garota de Ipanema”, levando o público a loucura. O medley continuou com faixas de The Rolling Stones, The Beatles e The Doors.

Antes de seguir para o bis, a banda iluminou o palco com uma chuva de luz enquanto tocava “Still Breathing” e “Forever Now” do novo disco Revolution Radio.

O primeiro bis trouxe dois clássicos que não deixaram sequer uma pessoa parada: “American Idiot” e “Jesus of Suburbia”. Já o segundo, trouxe Billie Joe no violão tocando “21 Guns” e “Good Riddance (Time of Your Life)” amenizando a agitação do público e deixando os fãs pedindo mais.

Apesar do final satisfatório e incrível, muitos sentiram falta da clássica “She” que pode ter sido deixada de lado para dar espaço aos discursos de Billie Joe.

Qualquer que seja o motivo, isso não abalou a sensação de sonho realizado e noite bem celebrada dos fãs.

Setlist do Green Day em São Paulo:
1. “Know Your Enemy”
2. “Bang Bang”
3. “Revolution Radio”
4. “Holiday”
5. “Letterbomb”
6. “Boulevard of Broken Dreams”
7. “Longview”
8. “Youngblood”
9. “2000 Light Years Away”
10. “Armatage Shanks”
11. “J.A.R. (Jason Andrew Relva)”
12. “F.O.D.”
13. “Scattered”
14. “Nice Guys Finish Last”
15. “Waiting”
16. “When I Come Around”
17. “Welcome to Paradise”
18. “Minority”
19. “Are We the Waiting”
20. “St. Jimmy”
21. “Knowledge” (Operation Ivy cover)
22. “Basket Case”
23. “King for a Day”
24. Medley: “Shout” / “Always Look on the Bright Side of Life” / “Break on Through (to the Other Side)” / “(I Can’t Get No) Satisfaction” / “Hey Jude”
25. “Still Breathing”
26. “Forever Now”
BIS:
27. “American Idiot”
28. “Jesus of Suburbia”
BIS 2:
29. ”21 Guns”
30. “Good Riddance (Time of Your Life)”

Confira mais notícias sobre: