Mark Chapman está preso há 37 anos e está, mais uma vez, pedindo por liberdade condicional

Nos últimos meses, o assassino de John Lennon, Mark Chapman, entrou com mais um pedido por liberdade condicional, mas uma nova declaração de sua esposa pode impedir que isso aconteça.

Em uma entrevista para o The Mirror, Gloria Hiroko Chapman revelou que Mark contou a ela que mataria o ex-Beatles dois meses antes de cometer o crime. Segundo a esposa, ele não havia concretizado o plano antes por amor a ela. Gloria ainda confessou ter insistido que Mark se desfizesse da arma que usou. 

“Eu sabia que tinha sido Mark. Como eu soube? Dois meses antes, Mark foi a Nova York. Ele veio para casa assustado, me dizendo que, para ganhar fama, ele planeja matar John Lennon (…) A única razão pela qual aceitei outra viagem do Mark [para Nova York] foi porque acreditei quando ele disse que precisava crescer como adulto e marido, e precisava de tempo para pensar na vida dele (…) Ele disse que jogou sua arma no oceano, mas mentiu para mim.”

Mark Chapman assassinou John Lennon no dia 8 de dezembro de 1980 em frente a casa que o ex-Beatles morava com sua esposa, Yoko Ono. Chapman foi sentenciado a 20 anos com a possibilidade de prisão perpétua e está preso há 37 anos. Ele entrou com pedidos de liberdade condicional diversas vezes ao longo dos anos, mas todos foram negados.

Confira mais notícias sobre: