Confira mais um texto escrito por um de nossos WikiBrothers:

por Pedro Andrade

Hail wikibrothers!

Desde que comecei a frequentar o Wikimetal nunca li muitos artigos envolvendo as mulheres do Metal e nunca escrevi nada para contribuir com o site também, logo resolvi fazê-lo agora. Mantendo a tradição do “6 alguma coisa” que existe por aqui resolvi listar 6 vozes femininas que na minha opinião valem muito a pena serem ouvidas.

A maioria dos nomes a seguir são de mulheres que figuram a cena do Metal Sinfônico, vertente que dá mais espaço para que os vocais femininos mais técnicos sejam explorados. Vamos lá:

6 – Alissa White-Gluz (The Agonist)

Alissa White - Vozes femininas no Metal
Muito bem, eu não sou fã de The Agonist (nem de Death Metal em geral), mas resolvi colocar a Alissa na 6º posição para fazer uma lista não completamente dependente do meu gosto musical e porque é no mínimo interessante a capacidade da moça de alternar entre vocais guturais violentos e vocais limpos e belos sem muito esforço.

Mais um detalhe que me faz admirá-la é o fato de se declarar completamente contra o uso de drogas, álcool e cigarro. É um exemplo bacana que serve para tentar dissociar o Rock/Metal dessa imagem que não condiz completamente com a realidade. Bom, tá aí a dica pra quem curte Death mas acha que só existe a Angela Gossow de mulher na cena.

5 – Doro Pesch (ex-Warlock, Carreira Solo)

Doro Pesch - Vozes Femininas de Metal
Conhecida como a Rainha do Metal, a alemã Doro é pioneira quando o assunto é mulher liderando um bando de marmanjos pra fazer Heavy Metal. Mesmo ela não tendo o vocal mais técnico nem conseguindo atingir as notas mais altas possui trabalhos muito bons desde sua época no Warlock e até hoje na carreira solo, fazendo um Heavy Metal tradicional e que as vezes soa um pouco como um Power Metal (que os alemães sabem e fazem muito bem).

Extremamente carismática, ela é um ícone e com certeza foi muito importante para trazer mais mulheres para o mundo do Metal posteriormente.

4 – Simone Simons (Epica)

Simone Simmons - Vozes femininas do Metal
A mezzo soprano ruiva mais cobiçada pelos headbangers! Mas definitivamente não é por sua beleza que a coloquei aqui, mas sim por sua voz que consegue ser poderosa e delicada ao mesmo tempo. Está à frente do Epica desde o início da banda, canta muito, atinge notas bem altas, bate cabeça nos shows e faz tudo isso sem perder a graça.

A alma do Epica está contida em sua voz. Pra quem não conhece o som deles é bastante pesado, não se enganem apenas pela carinha da Simone, mas sua maneira de cantar traz paz aos nossos ouvidos, mesmo no meio da sonzera e de alguns guturais de Mark Jansen (guitarrista).

3 – Manuela Kraller (Xandria)

Manuela Kraller - Vozes femininas do Heavy Metal
Xandria foi a banda revelação para mim nos últimos tempos. Nunca dei muita moral para eles, mas depois que comecei a ouvir me surpreendi, é uma música melhor que a outra! Apesar de estarem na estrada a algum tempo (já possuem 7 álbuns de estúdio) eu não conhecia direito até recentemente. Manuela Kraller é nova na banda, apenas o último álbum deles (Neverworld’s End) é com ela nos vocais, mas só isso já bastou para que ela figurasse aqui na 3º posição. Esse álbum é um dos pouquíssimos do Metal Sinfônico que bate de frente com qualquer um do Nightwish.

Ela canta muito, está fazendo um trabalho excepcional no Xandria e tem um estilo vocal bem próximo ao da Tarja… arrisco dizer que muitos podem até confundir em alguns momentos.

2 – Tarja Turunën (ex-Nightwish, Carreira Solo)

Tarja Turunen  - Vozes Femininas do heavy metal
A eterna diva não só do Metal mas da música. Eu sei que vai chover gente falando que ela deveria estar na primeira posição (e poderia muito bem estar), mas resolvi criar uma lista um pouco mais autêntica do que pode ser encontrado no resto da internet, e tenho bons motivos também. Enfim, sua capacidade e técnica de canto lírico são simplesmente impecáveis.

Várias das vocalistas listadas aqui já afirmaram ter Tarja como inspiração. Ela e o Nightwish são os grandes responsáveis pelo crescimento do Symphonic Metal e pelo boom de vocalistas líricas no mundo do Metal que passou a existir desde o final dos anos 90. Ela continua fazendo um trabalho bastante interessante na sua carreira solo, com participações especiais de diversos músicos já consagrados no Rock/Heavy Metal, covers bastante inusitados e músicas próprias também.

Até mesmo os headbangers mais “roots” que se recusam a ouvir Nightwish alegando que é Metal de moça (bobagem, mas tem gente que fala né) devem prestar continência pra essa mulher quando ela passa, fato!

1 – Floor Jansen (ex-After Forever, Revamp, Nightwish)

Floor Jansen - vozes femininas do heavy metal
Para muitos pode ser uma surpresa a Floor aqui na 1º posição, mas é mais do que justo, afinal, ela foi a grande surpresa do ano de 2012 não? Quando o Nightwish anunciou a saída de Anette Olzon no meio de uma turnê mundial Floor foi convocada meio que às pressas para assumir os vocais, e já seria inevitável a comparação dos fãs entre ela e as antigas vocalistas e provavelmente críticas pois jamais alguém poderia se equiparar à antiga Tarja e alguns ainda apoiavam muito a Anette.

Eis que a holandesa assumiu a responsabilidade de fazer o impossível chegou na humildade para completar a turnê e calou todos que pensaram que iriam criticá-la. Eu nunca achei que viveria para ver alguém cantando as músicas antigas do Nightwish tão bem, e às vezes até melhor (sim, disse melhor) do que Tarja (é só ouvir Everdream ou Ghost Love Score ao vivo com ela). Tive a oportunidade de presenciá-la no Show do Nightwish aqui em São Paulo no dia 12/12/12, e fico até arrepiado de lembrar o que ela fez em cima daquele palco. Depois acabei me interessando e fui atrás de descobrir mais coisas com ela na sua época do After Forever, que no primeiro álbum quando ainda tinha apenas 18 anos já mostrava com a faixa “Withering Time” ser uma das melhores e mais técnicas vocalistas que o Metal veria.

Mais de 10 anos depois Floor conseguiu evoluir muito ainda (acreditem), ela tem uma voz extremamente poderosa (condizente com seus 1,81m de altura) faz líricos tão bons quanto Tarja e ainda é extremamente versátil, conseguindo encaixar diversos estilos vocais diferentes sem perder a identidade.

Obs: não é qualquer um que consegue cantar “The Evil That Men Do” melhor do que o Bruce, e olha que Maiden é minha banda preferida! Parabéns Floor.

*Este texto foi elaborado por um Wikimate e não necessariamente representa as opiniões dos autores do site.

Categorias: Opinião