Com diversas acusações de abuso acumuladas, Marilyn Manson quer resolver as questões com um acordo. As informações são da Loudwire, que reporta uma fala do advogado Stephen D. Rothschild.

De acordo com a reportagem, a sugestão de um acordo financeiro surgiu quando foi comentado um caso específico de estupro em 2011, cuja vítima não foi identificada. Rothschild afirmou que seria possível estender esse acordo para outras das acusações feitas contra o cantor.

“Há outros casos que estão de certa forma relacionados, então conforme as coisas forem progredindo, nós podemos decidir que é melhor ter uma mediação global. Eu não acho que isso vai acontecer no futuro próximo, mas está sendo considerado.” O julgamento desse caso citado está marcado apenas para 3 de outubro de 2023.

A Rolling Stone norte-americana fez uma reportagem completa sobre todas as acusações de abuso sexual contra Marilyn Manson. Na longa reportagem “Marilyn Manson: o monstro se escondendo em plena luz do dia”, em tradução livre, o comportamento de Warner é classificado como um abusador em série pelas supostas vítimas, que teriam todas sido abordadas da mesma maneira antes do início dos abusos físicos, sexuais e emocionais – muitos dos quais eram narrados pelo próprio cantor em entrevistas, letras de músicas, clipes e na autobiografia Long Hard Road Out of Hell, escrita ao lado de Neil StraussLeia tudo aqui.

LEIA TAMBÉM: Phoebe Bridgers revela que Marilyn Manson a contou que tinha um “quarto do estupro”

Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *