Em entrevista recente à The Metal Voice, James LaBrie, do Dream Theater, relembrou a ocasião em que foi convidado a ser o novo vocalista do Iron Maiden e recusou a oportunidade.

O ano era 1993 e Bruce Dickinson tinha deixado o Iron Maiden, abrindo uma vaga de vocalista que seria preenchida eventualmente por Blaze Bayley, do Wolfsbane. Na época, LaBrie foi um dos nomes cogitados para assumir o lugar de Dickinson. Seu primeiro álbum com o Dream Theater, Image and Words, tinha feito um grande sucesso em 1992 e a banda agora procurava por um empresário.

Foi nesse cenário que James LaBrie se encontrou com Rod Smallwood, empresário de longa data do Iron Maiden, e ficou surpreso ao ouvir a proposta que lhe foi oferecida. “Ele [e seu assistente Merck Mercuriadis] me disseram, ‘O que você acha que ser o vocalista do Iron Maiden?’, e eu disse, ‘O quê? Do que estamos falando? Estou confuso. Você não está aqui para possivelmente ser o empresário do Dream Theater? Você está aqui para tentar me convencer a ser o vocalista?’,” relembra LaBrie.

“Então eu disse, ‘Não, de jeito nenhum. E eu vou te dizer os motivos pelos quais não vou fazer isso,’ e eles perguntaram, ‘Quais?’ e eu disse, ‘Um: Dream Theater. É esse o motivo. Ponto final,” concluiu James. 

O cantor ainda afirmou que ele e Bruce Dickinson tem “respeito mútuo” um pelo outro: “Lembro de pensar, ‘Não vou sair e cantar Iron Maiden todas as noites, mesmo que eu ache que eles são uma ótima banda e que o Bruce é um ótimo cantor. Não, obrigado.’ Eu precisava criar algo que eu criei desde o começo, mesmo que eu não estivesse no primeiro álbum do Dream Theater.”

LEIA TAMBÉM: Blaze Bayley, ex-vocalista do Iron Maiden, elogia Bruce Dickinson: “Absolutamente fantástico”

Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *