O álbum Against do Sepultura foi lançado em 1998

Em entrevista ao Metal Underground, o guitarrista do Sepultura, Andreas Kisser, falou sobre os 20 anos que Derrick Green está no Sepultura: “[Sarcasticamente] Nós ainda estamos tentando coisas com Derrick. É uma fase de transição. [Risos] Ainda não temos certeza. [Risos] É incrível. Isso mostra que fizemos a escolha certa e Derrick também em se juntar a nós. Vinte anos tem sido uma jornada incrível. Acho que Against é o álbum mais importante da nossa carreira. Sem ele não poderíamos continuar como Sepultura. Ficamos como um trio no começo, Derrick entrou para completar a equipe, estávamos perdendo aquele cara extra, aquele fator extra com ideias e informações. Quando Derrick entrou, nós completamos Against e foi uma época muito difícil, com certeza. [Max Cavalera] foi embora no ponto mais alto de nossa carreira, até aquele momento. Roots, nós ainda tínhamos muitas coisas relacionadas a Roots para ’97 e ’98, etc. De repente nós começamos basicamente do zero. Nós perdemos um cantor, perdemos um empresário, perdemos os produtores do nosso álbum, perdemos basicamente tudo, ficamos com a Roadrunner, fizemos dois álbuns, Against e Nation, que foram cruciais para a banda se restabelecer e iniciar uma nova fase da carreira”

“Aqui estamos nós, celebrando 34 anos de carreira. Acho que estamos em nosso melhor momento (…) Nossa vida nos bastidores foi uma bagunça. Não é de admirar que aconteceu quando aconteceu, porque não tínhamos mais comunicação ou algo assim, era caótico, era uma loucura, ao mesmo tempo no palco era ótimo, nós éramos muito profissionais para subir ao palco e realmente nos divertir, mas todo o resto foi realmente louco. Agora não, temos tudo muito organizado. Nós gostamos de estar um com o outro, nós saímos, falamos sobre coisas diferentes, é assim que deveria ser, não estamos aqui sofrendo, só tentando conseguir um salário. Nós realmente fazemos o que amamos. É um privilégio para nós estarmos aqui com uma turnê como essa, com a base de fãs que temos, com a gravadora que estamos, o empresário que temos agora, tudo, é fantástico, trabalhamos muito. Foi muito difícil estar aqui hoje e acho que esses 20 anos são os mais importantes para nós. Claro, você tem os anos dourados do Sepultura no começo, vindo do Brasil, descobrindo o mundo e tudo mais. Para reconstruir tudo, para começar quase do zero, parece uma conquista realmente incrível, estar aqui agora e ter esse tipo de oportunidade com o Sepultura. É ótimo.”

O Sepultura continua em turnê de divulgação do álbum Machine Messiah, que foi lançado em Janeiro de 2017 via Nuclear Blast.

Tags:
Categorias: Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *