“Mas vamos dizer que eu tenha morrido, ninguém vai se importar”, disse o baterista

A banda canadense de doom-metal Witchrot anunciou seu fim no mês passado com uma publicação insana e dramática em seu Facebook. Agora, eles revelaram que vão continuar com o grupo e, apesar do que haviam falado antes, o baterista não morreu.

Na publicação, a banda dizia: “Devido à infeliz realidade do nosso guitarrista comendo a minha namorada há sete anos, Witchrot entrará em hiato”. A assinatura da nota é do frontman Peter Turik, que ainda diz “Ah, e nosso baterista morreu”.

Agora, os canadeses divulgaram uma declaração ao Alternative Press confirmando que o baterista não faleceu e que continuarão na ativa. Na declaração, o vocalista diz que “duas pessoas com quem me importo me esfaquearam nas costas um trilhão de vezes e isso dói”.

Turik ainda disse que quando escreveu o texto no Facebook, ele perguntou ao baterista, que saiu da banda algumas semanas antes, o que ele achava. “Ele disse ‘é, mas vamos dizer que eu tenha morrido, ninguém vai se importar’… Bom, claramente se importaram.”

Ela confessa ter se surpreendido com a atenção que a publicação recebeu, visto que a página do Facebook tinha apenas 300 curtidas. “A quantidade de mensagens que recebi foi emocionante”.

Witchrot lançou seu EP de estreia auto-initulado no dia 21 de outubro e atualmente estão em turnê divulgando o trabalho.

Confira mais notícias sobre: