Plataforma irá excluir qualquer conteúdo que tenha discurso de ódio

Varg Vikernes, frontman do Burzum, teve seu canal do YouTube Thulean Perspective removido do site. Segundo anunciado pela plataforma, diversos canais foram excluídos por não seguirem a nova política.

O YouTube está deletando e punindo canais e vídeos que buscam a propagação de ideais neonazistas, sem citar qualquer usuário específico. Veja a declaração da plataforma logo abaixo.

”Estamos dando outro passo em nossa política contra discursos de ódio proibindo especificamente vídeos que alegam que um grupo de pessoas é superior para justificar discriminação, segregação ou exclusão baseado em qualidades como idade, gênero, raça, casta, religião, orientação sexual ou status de veterano. Isso inclui, por exemplo, vídeos que promovem ou glorificam a ideologia nazista, que é discriminatória. Também vamos remover conteúdos que neguem eventos violentos e bem documentados, como Holocausto ou o tiroteio na Sandy Hook Elementary”

Horas após o comunicado ter sido divulgado, fãs perceberam que o canal de Vikernes não estava mais disponível. Nele, o músico falava sobre “proteger sua raça” e alegava que os judeus participavam de uma conspiração secreta para dominar o mundo.

Varg Vikernes, ficou famoso não apenas pelo projeto de black metal Burzum mas também por seus discursos de ódio e por ter sido acusado e julgado culpado no assassinato de Euronymous, guitarrista do Mayhem, em 1993. Ele foi solto em 2009 e cinco anos depois foi preso por suspeita de planejar um ato terrorista, incentivar ódio racial e glorificar atos de guerra.

LEIA TAMBÉM: Varg Vikernes diz que recusou 425 mil dólares para fazer shows do Burzum “Prefiro ir para a cadeia”

Confira mais notícias sobre: