Jay Jay French é membro fundador do Twisted Sister

Falando sobre bandas que continuaram se apresentando bem depois do auge, o guitarrista do Twisted Sister disse:

“Judas Priest tem 65 anos, 70. Os 80 anos de idade do Saxon. O Rolling Stones têm 90 anos. Assistindo Keith [Richards] e [Ronnie Wood] tentar tocar guitarra é como ser conduzido em um ônibus de turnê por Jose Feliciano e Ray Charles sem GPS – é uma experiência aterrorizante. Se os Rolling Stones fossem espertos, eles contratariam dois rapazes de 25 anos de Nashville que sabem como tocar suas partes da música e deixar esses dois cadáveres andarem no palco e agir como Johnny Depp em Piratas do Caribe. Eles não conseguem tocar. E me incomoda que eles cobrem oitocentos dólares por um ingresso. Pelo menos quando você vai ver o The Eagles, há 45 caras no palco, porque você quer que a banda soe como The Eagles. E quando você vai ver Roger Waters, há 45 caras no palco também, porque você quer ouvir como o The Wall soa, mas o Rolling Stones insiste que você os veja se decomporem na frente dos seus olhos por um preço alto. E eles são tão ruins.

Eu me irrito apenas porque trabalhamos tanto para sermos perfeitos todas as noites. E eu os assisti. Eu tenho sido um fã dos Stones, a propósito, toda a minha vida e os vi no auge da sua carreira – em 69, 70, 71, 72. Eles eram indiscutivelmente a maior banda de rock no planeta Terra. E há um DVD, Ladies And Gentlemen: The Rolling Stone, que você pode assistir. Por que eles estão felizes soando tão mal quando você tem isso?

Agora, o Judas Priest. Olha o que você tem: KK [Downing, guitarra] saiu, e agora Glenn [Tipton, guitarra] . E é maravilhoso. Agora é uma banda cover, essencialmente.

Eu venho de um mundo de bandas cover. Quando o Twisted Sister começou nos bares, as bandas de covers eram melhores do que as originais. A razão pela qual nós éramos tão grandes, a razão pela qual Rat Race Choir e Stanton Anderson Band – essas são as bandas que existiam como bandas de bar – a razão pela qual eles eram tão bons, era porque eles eram melhores que as bandas que estavam copiando.

Vocês nem sabem que o Led Zeppelin estava se deteriorando tanto que em 1975 você não podiam ir a um show deles sem vomitar. Eles eram tão ruins! […]  Mas se você assistisse Zebra tocando Led Zeppelin em Long Island, você ouviria Led Zeppelin perfeito. Se você viu Rat Race Choir, você viu o Pink Floyd perfeito, você viu Emerson Lake & Palmer perfeito. Realmente importava. Eu entendo isso. Eu entendo. É uma banda cover. E é isso que muitas dessas bandas são. Foreigner é uma banda cover completa; não sobrou ninguém”

De acordo com Jay Jay, o Twisted Sister encerrou em 2016, porque os membros da banda queriam sair enquanto ainda podiam fazer o tipo de performance ao vivo que lhes davam a reputação de ser uma das bandas mais ativas.

“Twisted Sister tem uma coisa de credibilidade. Nós gostamos de tocar com uma banda chamada Twisted Sister, com os caras do Twisted Sister, tocando a música do Twisted Sister, para os fãs do Twisted Sister. E se nós não pudermos fazer isso, nós não vamos fazer. Essa é uma escolha pessoal. E se fizermos isso de novo, será porque todos nós decidimos que queríamos, é uma questão de credibilidade que temos.

O Twisted Sister é uma banda perfeccionista. Nós tocamos milhares de shows. Todo show é perfeito. Todo show é o último show da nossa vida. Todo show é feito com a sinceridade e o desejo de ter certeza de que você sai pensando que é a melhor coisa que você já fez. Nós podemos não ser a melhor banda do mundo, mas quando você nos vê ao vivo, tocando com o Iron Maiden ou qualquer uma dessas outras bandas, você vai sair pensando que somos a melhor banda”.

 

Categorias: Notícias