Confira o depoimento da banda

O Slipknot postou hoje um comunicado em sua página do Facebook falando contra a lei HB2, recentemente aprovada na Carolina do Norte, que proíbe as autoridades locais de redigir suas próprias leis anti-discriminatórias e obriga o uso dos banheiros públicos de acordo com o sexo de nascimento, o que incomodou as pessoas transgênero.

Diversas bandas e atos cancelaram seus shows no estado desde a aprovação da lei como o Cirque du Soleil, Bruce Springsteen, Ringo Starr e Pearl Jam.

Rob Halford elogia metalheads que assumem homossexualidades

O Slipknot, que tem show marcado em Charlotte no estado no dia 2, comunicou que não cancela o show, mas que deixa sua opinião clara. Confira a declaração:

“Quando começamos essa turnê nós tinhamos reservas sobre tocar na Caarolina do Norte por causa de uma lei recente chamada HB2. A lei infringe os direitos das pessoas LGBTQ e não permite que as cidades tenham controle sobre o salário mínimo.

Nós acreditamos que independente de quem você é, ou o que você acredita nesse país – e na sua comunidade Metal – todos devem ter direito e acesso a oportunidades iguais na vida. Essa lei é um tapa na cara destes valores.

Acreditamos que independente de quem você é ou quem você ama, você não deve ser vítima de ódio em casa ou na sua comunidade. Nossos fãs na Carolina do Norte merecem melhor, então decidimos não cancelar. Nós não nos importamos aonde você faz xixi – só por favor dê descarga. É simples assim, na verdade.

Nós decidimos fazer uma parceria com Equality NC, o grupo de direitos LGBTQ que lidera a luta contra essa lei terrível. Você pode falar com a Equality NC no nosso show sobre como se envolver, e se registrar para votar na Carolina do Norte. Assim não precisaremos falar disso da próxima vez que viermos aqui. Nós vamos para a Carolina do Norte para mostrar para nossos fãs que eles podem fazer a diferença em repudiar essa lei e retornar seu estado a um lugar que acolhe a todos e valoriza as diferenças”

Tags:
Categorias: Notícias