Confira o texto na íntegra

Em seu Tumblr pessoal, a guitarrista do Halestorm Lzzy Hale escreveu um longo texto sobre a importância e o papel da mulher na sociedade e no Rock, em homenagem ao mês da Mulher. Confira abaixo o seu texto na íntegra:

“Em honra ao mês da história da Mulher, eu gostaria de pedir um momento para agradecer as mulheres que vieram antes de mim, as mulheres que estão ao meu lado, e as que vão carregar a tocha no futuro.

Eu estou no Halestorm há quase 20 anos. Se não fosse pelas mães fundadoras do Rock n’ Roll que vieram antes de mim, talvez eu não estivesse onde estou hoje. Elas me mostraram que era possível, que mesmo com tudo contra você e os obstáculos no seu caminho, você pode conquistar seus sonhos. Elas não cederam, elas não desistiram, não se intimidaram. Elas foram uma força poderosa, inspiradora e empoderadora para que eu pudesse ir atrás do meu sonho.

É um lembrete, mulheres, de quão importante é que nós nos incentivemos. Nós temos que ser exemplos, temos que mostrar a nossas colegas mulheres que a definição de “Mulher” na sociedade é falsa. Ser mulher não é uma ideia do que a mulher deveria ser. Nós somos a soma de muitas mulheres que foram corajosas para se arriscar, inovar caminhos, se destacar e ser elas mesmas, sem remorsos. Todas as grandes mulheres da história não foram as que seguiram regras, e mantiveram os olhos no chão. Não, todas as grandes mulheres foram grandes pensadoras, inventoras, artistas e líderes que se libertaram, que nadaram contra a corrente.

Como garotas, nós aprendemos desde crianças que beleza é nossa prioridade. Nós brincamos com bonecas com as quais a gente nunca vai parecer, nós temos kits de maquiagem, e usamos brincos de adesivo, e glitter, e rosa. Nós usamos vestidos que não podemos sujar, precisamos ser perfeitas, precisamos ser vistas e não ouvidas. Nós aprendemos que ser bonita é igual é ser aceita, e ser amada.

Nós aprendemos como jovens moças que o mundo é um lugar assustador, que devemos casar e nos estabelecer ou vamos morrer sozinhas. E precisamos ter filhos antes que seja tarde, pois a bomba-relógio que é seu corpo vai explodir. E precisamos de produtos! Produtos para crescer cabelo, suavizar a pele, perder a gordura, destacar os lábios, crescer os peitos, apagar cicatrizes e estrias, aumentar ou diminuir a bunda… Porque sem isso nós não somos desejáveis e não merecemos amor.

Quando começamos a crescer e questionar as coisas, quando nos descobrimos mulheres, tudo que nos fazia feliz por algum motivo está errado. Eles dizem ‘seja independente, mas conheça seu lugar. Faça dinheiro, mas não muito. Seja inteligente, mas não muito inteligente. Seja forte mas não muito forte senão você será uma vaca. Se você gosta de sexo você é uma vadia, se você gosta de beber você é chamativa, se você corta seu cabelo curto você é sapatão e se você gosta de Rock e Metal você está no caminho para o inferno. Nós somos ditas que para ser mulher você tem que ser algo impossível, e porque a visão de mulher da sociedade é algo tão inatingível, inevitavelmente toda mulher perde.

Antes que eu continue, eu preciso deixar claro que esse post não é sobre padrões duplos. Não é sobre homens versus mulheres, porque os garotos também aprendem muita coisa louca sobre o que é ser ‘um homem’. Esse post é sobre a história das mulheres, batalhando as expectativas sociais e a evolução da mulher no futuro.

Eu subo na minha pequena plataforma. Como uma mulher, eu lutei com orgulho para fazer o que eu amo todos os dias, sou prova do que é possível e estou na rara posição de encorajar e empoderar.

Então, vamos empoderar e encorajar e ensinar nossas garotas a serem fortes, serem inteligentes, independentes, questionadoras, tolerantes, a serem amigas, fortes, a terem paixões e sonhar. Vamos mostrar que a beleza está em sua individualidade e em fazer coisas que as façam realmente felizes. Vamos usar tamanhos que nos servem ao invés de tentar nos encaixar nos padrões que a sociedade nos diz que devemos encaixar. Vamos nos sujar, escalar árvores, ser artistas, mecânicas, cientistas, rockstars e presidentes. Vamos parar de ouvir todas as coisas que deveríamos ser e vamos ser quem somos.

Somos Mulheres.
Com amor,
Lzzy.”

Confira mais notícias sobre: