Agora é a vez de Fábio Carito, baixista da banda falar com o Wikimetal. Acompanhe a jornada so Shadowside na Grécia !

“Olá galera, aqui quem vos escreve hoje é Fábio Carito, baixista da Shadowside. Após os shows na Itália (Milão e Bologna), tínhamos como destino a Grécia, país onde todos da banda tinham uma enorme vontade de conhecer e tocar, pois já sabíamos que os gregos eram de longe um dos povos mais calorosos que se tem conhecimento.

O primeiro show aconteceria na capital Atenas em dois dias, e precisávamos nos apressar para chegar a tempo, já que optamos pelo caminho por terra. Fizemos uma rota alternativa em que passamos pela Eslovênia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Albânia, sempre registrando as paisagens com fotos e vídeos. O clima na maioria das vezes era nublado ou chuvoso, o que fazia com que o percurso demorasse um pouco mais. Por fim, depois de praticamente um dia inteiro de viagem, pudemos passar sem problemas pela fronteira entre Albânia e Grécia, chegando à primeira cidade grega, Ektos.

Todos com fome e em plena madrugada, qual o primeiro estabelecimento que encontramos? Se você disse que era onde vendia churrasco grego, errou! Acabamos parando em uma pizzaria e por fim usamos mais o Wi-fi do que comer a pizza. Todos alimentados, resolvemos descansar para continuar a viagem logo cedo com destino a Atenas.

Cerca de 5 horas depois, já no dia seguinte, finalmente chegamos a Atenas. Fazia bastante calor e foi bom poder sair nas ruas sem qualquer agasalho, e isso foi bom para dar uma volta enquanto a equipe preparava o palco para as bandas. Enquanto isso, eu, Raphael e o Fabio saímos em direção a um shopping local perto da casa de shows. Acabamos somente experimentando alguns sorvetes e retornamos para a nossa passagem de som.

O que falar do público de Atenas? Realmente o que dizem sobre eles é verdade: Agitação do começo ao fim! É maravilhoso tocar para uma plateia tão enérgica e intensa, tendo ao final da apresentação o nosso nome ovacionado por todos os presentes. Tenho certeza que causamos uma ótima impressão, e ainda faltava à segunda (e última) cidade grega: Thessaloniki. Ao final do evento, posamos para inúmeras fotos, autografamos alguns produtos no nosso merchan e conversamos com alguns dos presentes, antes de seguirmos viagem. Atenas vai me deixar com a lembrança de um dos melhores shows que fiz na vida, e tenho certeza que para todos da Shadowside também.

Thessaloniki ficava há quatro horas de Atenas e graças ao clima bom (até agora era o único país em que não pegamos chuva), então toda a logística dos palcos foi montada com adiantamento. Com isso, pudemos conferir um pouco da tradição grega, ao visitar uma pequena festa em um local bem aconchegante, semelhante a uma quermesse.

O palco era um pouco menor do que o do show anterior, mas a empolgação dos gregos não, ou seja: agitaram do começo ao fim! Todas as falas da Dani foram recebidas com empolgação e novamente nos divertimos muito em cima do palco.

Após o nosso show, fomos conferir um pub típico bem perto da casa de shows e em seguida voltamos para assistir um pouco do show do Helloween.

Com o sentimento de missão cumprida, partimos para até então a maior surpresa (agradável) da tour: Istanbul!”

Confira aqui o diário de bordo completo do Shadowside na Europa!

Categorias: Shadowside