Depois de três super shows na Finlândia (Helsinki, Tampere e Oulu), caímos na estrada rumo à Oslo, capital da Noruega. A expectativa por esta apresentação (assim como todas as outras – risos) também era grande. O cenário norueguês sempre lançou diversas bandas, principalmente no Metal extremo, e nossa estreia por lá teria que ser bem impactante. Nós realmente estávamos concentrados para este show, apesar de termos ficado um bom tempo perambulando pelo ferry, comprando algumas lembrancinhas para nossos parentes e namoradas que ficaram no Brasil, e tentando acessar à internet, às 3h da manhã, para falar com os mesmos.

A viagem para Oslo não foi tão cansativa. Mesmo tendo que cruzar boa parte da Suécia, desta vez, o travel day serviu para relaxar. O mais curioso é que atravessando de um país para o outro é praticamente imperceptível saber que você entrou em uma nova nação se não fosse pelas plaquinhas que determinam os limites. A paisagem é a mesma, as estradas são boas e a única coisa um tanto diferente é a arquitetura de algumas casas… de resto, tudo igual!

Assim que chegamos ao tradicionalíssimo Rockefeller, o motorista do caminhão que carrega todo o equipamento da Hellish Rock tour nos informou que um tatuador brasileiro tinha passado na casa perguntando pela banda brasileira que tocaria por lá. Como o estúdio era bem na esquina, fomos até lá conhecer o local e convidar o nosso irmão de pátria para assistir ao show. Assim que voltamos, já havia algumas pessoas esperando por nós e pelos integrantes do Helloween e do Gamma Ray para algumas fotos e autógrafos. Engraçado que depois disso não demorou muito para que a rua ficasse tomada por pessoas trajando camisetas pretas. Assim como no Brasil, a galera chega cedo mesmo para ver seu artista preferido e corre desesperadamente para a grade!

Assim que entramos no palco, o Rockfeller já estava tomado. Como o espaço entre a pista e o palco é praticamente inexistente, podíamos sentir mais de perto a energia do pessoal. Os headbangers noruegueses não são nada frios e não pararam de agitar junto conosco. Nossa estreia em Oslo não poderia ter sido melhor, em termos de feedback.

Após a nossa performance, recebemos a reportagem do programa Stay Heavy, que gravou uma entrevista que será exibida em breve para divulgar o nosso show do próximo dia 26 de maio, na Via Marquês, em São Paulo, como para falar sobre todas as experiências da Hellish Rock tour.

Além disso, também tivemos o prazer de receber a visita de Shady Blue, vocalista do Chrome Division, grupo conhecido por ser o projeto paralelo de Shagrath (Dimmu Borgir), na nossa barraquinha de merchandising, que, pra variar, virou um caos!

Próxima parada: Estocolmo, Suécia.

Confira aqui o diário de bordo completo do Shadowside na Europa!

Compre ingressos para o show do Shadowside e SupreMa, dia 26 de Maio no Via Marquês!

Categorias: Shadowside