Após o show em Londres, seguimos para Hamburgo, a cidade-natal dos nossos companheiros de turnê Helloween e Gamma Ray. Como foi travel day, chegamos um dia antes do show. Já passava das 23h quando encontramos a famosa Docks. Estacionamos perto da casa e saímos em busca de comida. Depois de horas de viagem, estávamos famintos e qualquer estabelecimento aberto seria aceitável. Por incrível que pareça trombamos com Weiki e Sascha , que nos indicaram um local para comer.

Saciados, aproveitamos para dar uma voltinha pelas perigosas e pecaminosas ruas de Hamburgo. A rua é apelidada de “Red Lights”. Portanto, vocês já devem imaginar do que estamos falando. A Spielbudenplatz é uma espécie de Rua Augusta só que em proporções maiores. É claro que foi curioso ver todas essas peculiaridades em uma grande cidade da Alemanha. Porém, logo voltamos para os nossos aposentos, já que no dia seguinte tínhamos mais uma etapa da Hellish Rock tour a cumprir.

Há pelos menos quatro dias antes do show em Hamburgo, ouvíamos dos alemães que esta apresentação seria muito especial, que seria uma espécie de celebração, que várias pessoas que fizeram parte, de alguma forma, na história das duas bandas estariam presentes no lendário Docks, inclusive a presença de vários familiares, etc. Para quem não conhece, o Docks tem a mesma reputação que o CBGB de Nova York, só que na Alemanha.

Com esta informação em mente, a banda se preparou para fazer bonito. A maioria do público chegou cedo e lotou a casa rapidamente. Estávamos bem convictos que boa parte estava lá pela festa das duas bandas famosas da cidade. Portanto, a nossa responsabilidade de aquecer esse público foi maior que nas outras oportunidades.

O que nós não esperávamos era que a banda seria tão bem-recebida logo de cara. Assim que algumas pessoas os viram passar por trás do palco e se preparando para a exibição, elas começaram a gritar “Shadowside! Shadowside!”. Essa receptividade nos motivou ainda mais, pois estávamos na casa deles e a obrigação dos músicos era conquistar aquele povo.

Sentindo que não eram mais estranhos no ninho, a Shadowside começou o show com empolgação e querendo mostrar que não estavam para brincadeira. Mantido o mesmo repertório das últimas exibições e, com o entrosamento que estavamos, fizemos uma performance arrebatadora. Ao final, o nome da banda era mais uma vez gritado pela galera e recebemos os cumprimentos por alguns integrantes da equipe técnica da excursão.

É claro que ficamos muito felizes com todo esse carinho do público de Hamburgo, ainda mais sendo a cidade onde tudo começou para Helloween e Gamma Ray.

Próxima parada: Geiselwind, Alemanha.

Confira aqui o diário de bordo completo do Shadowside na Europa!

Compre ingressos para o show do Shadowside e SupreMa, dia 26 de Maio no Via Marquês!

Categorias: Shadowside