O atual baterista do Sepultura falou sobre a profissão e sobre a briga entre a banda e Max e Iggor Cavalera

Eloy Casagrande, atual baterista do Sepultura, deu entrevista para o podcast Drumtalk. Nele, Eloy falou sobre a profissão de baterista e sobre a famosa briga entre os irmãos Max e Iggor Cavalera e a banda.

Casagrande contou o que ele mais gosta sobre ser baterista. “Eu acho que, para todo músico, isso é algo natural. Eu não escolhi a bateria, a bateria me escolheu. Foi natural. Eu acho todos os aspectos da bateria incríveis. Talvez, o mais legal – não de tocar bateria, mas de estar no palco – é a conexão. Conectar-se com as pessoas e dar energia e receber energia.”

Casagrande afirmou que não toca de maneira cerebral. “Você não toca com o cérebro, não toca com nenhum tipo de pensamento, você toca com seu corpo. Você respeita o aspecto natural. Isso é o mais legal.”

A briga entre Max e Iggor Cavalera e os membros do Sepultura é mundialmente conhecida. Porém, Eloy não sente que isso tenha nenhuma influência nele. “Eu realmente não importo. Eu respeito toda a história. Eu tenho total respeito pelos antigos bateristas, Iggor e Jean [Dolabella]. Eles são caras maravilhosos, incríveis. Mas nós vivemos no presente. Eu não me importo com o que já aconteceu. Temos que seguir o nosso próprio caminho”.

LEIA TAMBÉM: Max Cavalera: “Eu nunca penso em me aposentar”

Confira mais notícias sobre: