Músicos querem parte dos lucros

O processo judicial movido contra Tobias Forge, o Papa Emeritus, pelos outros 4 músicos do Ghost, Simon Soderberg, Mauro Rubino, Henrik Palm e Martin Hjertstedt teve desenvolvimentos nesta segunda-feira.

Os músicos processam Tobias Forge por terem recebido apenas o salário fixo sem nenhum percentual referente à venda de discos e shows.

Forge alega que a banda Ghost não é um conjunto, e sim seu projeto solo e que os outros integrantes são apenas “músicos contratados” não considerados cruciais para a banda ou insubstituíveis.

Nesta segunda-feira, os representantes de ambas as partes se encontraram em um tribunal em Linkoping na Suécia para iniciar discussões sobre um possível acordo. Os advogados também revisaram toda a documentação para eliminar qualquer gap existente no caso do acordo não for alcançado e o processo seguir adiante.

Confira mais notícias sobre: