Portnoy relembra decisão

O baterista Mike Portnoy foi questionado em uma entrevista sobre o que o fez tomar a decisão de deixar o Dream Theater no meio de sua turnê com o Avenged Sevenfold em 2010. Veja sua resposta:

“Eu precisava fazer o que fiz porque não poderia viver comigo mesmo pensando “E se…?”. Eu não queria ficar pensando o que teria acontecido por estar com muito medo de mudar de rumo. Então eu tiver que fazer. E acredite, todo mundo ficou chocado e magoado mas ninguém ficou mais triste que eu. Foi a coisa mais difícil que eu já tive que fazer, mas foram 25 anos de sangue, suor e lágrimas 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Eu vivi e respirei cada momento dos 25 anos por aquela banda e os fãs. Então não é que eu abandonei o barco depois de cinco semanas. Foram 25 anos. Três vezes mais que a duração dos Beatles ou do Led Zeppelin. Então foi muito tempo, e tem um legado muito grande do que eu criei com o Dream Theater para os fãs aproveitarem. Mas eu precisava explorar mais coisas na minha vida para ficar mais feliz e satisfeito.

Eu sempre sigo meu coração. Para mim, eu não sigo minha carteira ou minha mente. Minha mente provavelmente teria dito ‘Bom, a coisa racional a se fazer é seguir com isso até o fim da vida, ter estabilidade financeira, e meu público.’ E você pode tocar os mesmos lugares o resto da vida, é mais seguro. Mas precisei seguir meu coração”

Categorias: Notícias