A empresa forçou o cantor a se apresentar no Staples Center em Los Angeles

Em março deste ano, Ozzy Osbourne entrou com um processo contra a promotora de shows AEG por forçar artistas que se apresentam no O2 Arena em Londres a tocar no Staples Center em Los Angeles na mesma turnê, visto que ambos os locais são propriedades da empresa. 

Agora, segundo o The Hollywood Reporter, o caso seguirá em frente após o juiz rejeitar a petição da empresa para cancelar o processo, alegando que o frontman do Black Sabbath sofreu danos pessoais ao ser proibido de se apresentar onde ele gostaria.

Segundo o processo, o promotor do cantor tentou reservar um data no O2 para Fevereiro de 2019 como parte da turnê No More Tours 2 e o responsável pelo agendamento do local confirmou a disponibilidade mas revelou que a reserva só poderia ser realizada se Ozzy também marcasse um show no Staples Center em Los Angeles.

Sharon Osbourne, esposa e empresária de Ozzy, reclamou publicamente sobre ter que assinar o contrato com o Staples Center mas a AEG não cedeu”, diz no processo. Sharon ainda acusou o CEO Jay Marciano de “forçar um artista a tocar em um local em que não se sente à vontade” porém a única resposta obtida foi que “a discussão deve ser realizada entre eles e não deve envolver os artistas.”

Confira mais notícias sobre: