Confira mais um texto escrito por um de nossos WikiBrothers:

A verdade é que todo dia é dia do Rock”

por Paulo Magalhães

Como demostrar a dor de ter sido arrancado do lar, a revolta ter sido escravizado, de estar em uma terra estranha, de ter sua liberdade usurpada, de ser tratado como animal, e ser castigado caso desagrade aquele que o comprou? Como expressar toda a dor, física e da alma? Dor, revolta, saudade, essa é a raiz do rock. A fusão da musica dos escravos, com a musica européia, originou o Blues, esse é o principio de todas as vertentes do Rock.

Foi dessa fonte que todos os grandes artistas beberam. Tudo começa com o lamento dos escravos, depois a guitarra aparece eletrificando sentimentos e musicas, isso faz com que os cantores tenham que cantar mais alto, para serem ouvidos por toda audiência, assim nasce o Rhythm and Blues. E a cada novo elemento agregado ao som nasce uma nova ramificação do rock. Elvis, Beatles, Bob Dylan,Rolling Stones, são conhecidos por terem impulsionado o estilo, fazendo com que o grande público tomasse conhecimento da musica. Mas todos fazem o Blues e seus cantores como a grande inspiração para criar o seu som.

Diferente de outros estilos, o Rock não fica limitado há regiões ou país. Ele é universal, não importa o idioma que é cantado. Ele tem o poder de unir pessoas e nações. Quantas vezes você saiu chacoalhando a cabeça ouvindo uma musica, sem saber a letra? Isso acontece porque a música fala com a nossa alma, não precisamos saber o que diz a letra para nos sentirmos tocados pela canção. No Rock não importa credo, raça ou cor. O único requisito é gostar de boa música e de preferencia em volume alto.

Enquanto a grande maioria ouve música, os headbangers respiram, comem e bebem musica”

Amor, revolta, indignação, religião, ficção, relatos históricos, fantasia, não existem regras nem limites para se compor uma música. Mas independente de tema abordado, a única regra a seguir é que toda canção tem um refrão e solo de guitarra. A final toda grande canção tem o seu grande solo. De que outra forma poderíamos solar junto usando a nossa guitarra imaginaria? Isso não quer dizer que a regra não possa ser quebrada, no Rock tudo é possível.

No Rock somos irmãos, ou como canta o Manowar “irmãos do Metal”. O headbanger é diferente, enquanto a grande maioria ouve musica, os headbangers respiram, comem e bebem música. Ao pegar um disco ele estuda a arte da capa, acompanha as letras, avalia a gravação. Acompanha as bandas, se interessa pela história, esta sempre a procura de informação, sofre em momentos tristes, e se emociona quando vai ao show. Isso se comprova pela lotação dos shows de Rock e pelo tamanho das rodas que se abrem durante os shows. Aos olhos daqueles que não compartilham o gosto pelo bom show de Rock, as rodas nada mais são do que a pura expressão da selvageria, mas somente aqueles que participam sabem o que elas realmente significam, e como é bom.

Com o passar dos anos sociedade adotou padrões, que correspondem a como se vestir, como se comportar, as regras que todos os cidadãos devem seguir para serem aceitos na sociedade. Claro que os headbangers fogem desse padrão, por isso são discriminados. Como sempre é mais fácil rotular aquilo que não se enquadra no estereotipo imposto pela sociedade, somos muitas vezes marginalizados.

Não precisamos de uma data especial para ouvirmos as músicas ou assistirmos aos shows”

Nossa relação é tão séria que não nos contentamos em apenas ouvir a música ou ir ao show, nosso fanatismo nos leva a colecionar discos, dvds, livros, revistas, recortes de jornal, em fim tudo que esteja relacionado a nossa banda favorita. Existem programas e sites dedicados a divulgar os amantes colecionadores do Rock, ali eles expõe seus discos, e sofrem quando tem que responder a fatídica pergunta “qual o item mais precioso da sua coleção?”. Existe ainda alguma dúvida, de que não somos apenas consumidores de um estilo de musica? O Rock é um estilo de vida. Acredito que essa relação só exista no mundo do Rock; ou alguém conhece algum colecionador de disco de Funk Carioca ou Sertanejo Universitário?

Como vivemos em um mundo capitalista, o dia mundial do Rock é apenas uma data para que os comerciantes possam faturar um dinheiro a mais. A verdade é que todo dia é dia do Rock, pois não precisamos de uma data especial para ouvirmos as músicas ou assistirmos aos shows. Como se trata de um estilo de vida vivemos todos os dias, o dia do Rock.

Somos exigentes, gostamos de ótima música, e quando os músicos que admiramos não correspondem as nossas expectativas, não ficamos quietos, compramos o disco, e fazemos valer nossas opiniões. Por isso e por outras coisas é que todo dia é dia mundial do Rock.

*Este texto foi elaborado por um Wikimate e não necessariamente representa as opiniões dos autores do site.

Categorias: Opinião