Bandas estão em turnê conjunta pela América do Sul

Por Bárbara Martins

Cannibal Corpse e Napalm Death, dois grandes nomes do death metal mundial retornam ao Brasil pela primeira vez em turnê conjunta, dividindo o palco para unificar a brutalidade e trazer grande realização para os fanáticos do gênero.

Em São Paulo, a casa de shows escolhida para reunir os ícones do metal extremo foi o Carioca Club, que antes da sua abertura já trazia uma extensa fila de fãs marcando presença, mostrando que seria uma grande noite com a casa em sua lotação máxima.

Os ingleses do Napalm Death pontualmente, às 19h00, subiram ao palco e iniciaram o show com a pesada “Multinational Corporations”, seguida de “Instinct of Survival”, “On The Brink of Extinction” e “Unchallenged Hate”, no ritmo frenético e acelerado da banda que comemora 37 anos em atividade.

O vocalista Mark Greenway é uma incrível constante no palco, que não para um minuto sequer, assim como a música acelerada e batidas pesadas que conduz o restante da banda, atualmente formada por Shane Embury (baixo), Mitch Harris (guitarra) e Danny Herrera (bateria).

Os ingleses apresentam um repertório extenso, que contou com músicas de grande parte da sua carreira, como: “Control” e “You Suffer”, (a música mais curta já lançada, com três segundos de duração) do álbum Scum de 1987, e também “Cesspits”, “How the Years Condemn” e “Smash a Single Digit”, do mais recente álbum Apex Predator – Easy Meat lançado em 2015 e muito bem aceito pela crítica mundial.

Com um pouco mais de uma hora de duração, a banda de Birmingham finalizou sua apresentação devastadora e carregada de ódio, aquecendo o público para muito mais que estava por vir com infinitos bate cabeças e moshs.

Às 20h40, a iluminação  vermelha anunciava o início do show do Cannibal Corpse, abrindo com a sequência de três músicas do álbum Red Before Black: “Code of the Slashers”, “Only One Will Die” e a homônima já citada acima.

As faixas “Kill or Become” e “Gutted” soam com uma agressividade surpreendente, assim como deve ser, apresentadas com muita técnica, belos riffs e complexidade.

O vocalista George Fisher bate cabeça durante todo o show, mesmo parado somente em um único lugar do palco. Sua presença caótica produz uma insanidade no público, que, inquietos agitam e ovacionam reverenciando a banda americana.

Os competentes músicos da atual formação, conta com: Pat O´Brien (guitarra), Rob Barrett (guitarra), Alex Webster (baixo) e Paul Mazurkiewicz (bateria), mostram que a sanguinária banda que está constantemente em turnê tem uma interação ímpar, e são fiéis ao estilo que a consagrou, sendo considerada já um dos maiores nomes do death metal de todos os tempos.

A excursão do Napalm Death e Cannibal Corpse seguem em ritmo acelerado pelo Brasil, caminhando para Belo Horizonte (16/09 – Music Hall), Porto Alegre (18/09 – Opinião), Curitiba (19/09 – Hermes Bar), Manaus (21/09 – Teatro Manauara), Fortaleza (22/09 – Espaço Jangada) e fecham a extensa rota em Recife (23/09 – Baile Perfumado).

Setlist Napalm Death:
1. “Multinational Corporations”
2. “Instinct of Survival”
3. “On the Brink of Extinction”
4. “Unchallenged Hate”
5. “Smash a Single Digit”
6. “The Wolf I Feed”
7. “Practice What You Preach”
8. “Standardization”
9. “Everyday Pox”
10. “Scum”
11. “Life?”
12. “Control”
13. “You Suffer”
14. “Dead”
15. “Victims of a Bomb Raid” (Anti Cimex cover)
16. “Suffer the Children”
17. “Breed to Breathe”
18. “Call That an Option?”
19. “How the Years Condemn”
20. “Nazi Punks Fuck Off” (Dead Kennedys cover)
21. “Cesspits”
22. “Inside the Torn Apart”

Setlist Cannibal Corpse:
1. “Code of the Slashers”
2. “Only One Will Die”
3. “Red Before Black”
4. “Scourge of Iron”
5. “Evisceration Plague”
6. “Scavenger Consuming Death”
7. “The Wretched Spawn”
8. “Pounded Into Dust”
9. “Kill or Become”
10. “Gutted”
11. “Devoured by Vermin”
12. “A Skull Full of Maggots”
13. “I Cum Blood”
14. “Make Them Suffer”
15. “Stripped, Raped And Strangled”
16. “Hammer Smashed Face”

Confira mais notícias sobre: