Polêmicas sempre rodearam a carreira do grupo norueguês Mayhem e seus integrantes. Em 1991 o vocalista Dead cometeu suicídio e dois anos depois, o guitarrista Øystein “Euronymous” Aarseth foi assassinado pelo baixista Varg Vikernes.

Agora, em uma entrevista recente ao Consequence of Sound, uma nova polêmica surgiu. O baixista Jørn “Necrobutcher” Stubberud confessou ter planejado matar Euronymous.

“O nosso amigo Per Ohlin [Dead] decidiu tirar a sua própria vida. Fiquei muito triste com isso, fiquei magoado por muito tempo. Ainda hoje sinto por isso. Mas o primeiro ano foi particularmente ruim, especialmente porque o meu amigo… [pausa] ‘amigo’ Euronymous tirou fotos do seu cadáver.

Isso não ajudou muito no luto. Senti que precisava ir lá e matar o traidor Øystein ‘Euronymous’. Mas é engraçado, porque ele agiu pelas minhas costas, chamou o Vikernes e o colocou para tocar baixo no álbum [De Mysteriis Dom Sathanas]…e disso deu no que deu, acho que todos sabemos o que lhe aconteceu”.

Ele continua contando que quando ficou sabendo da morte de Euronymous, ele correu para casa e se livrou das “armas, drogas e tudo, porque pensei que seria o suspeito número um da polícia”.

“Eu não sabia que a polícia norueguesa já tinha conhecimento de que Count Grishnackh [Varg Vikernes] tinha ido a Oslo matá-lo. A polícia monitorava Varg pelo telefone e ele falou deste homicídio antes de sair de Bergen [cidade norueguesa]; portanto, os policiais já sabiam que ele ia”.

A entrevista completa pode ser vista logo abaixo.

Tags:
Categorias: Notícias