A banda discordou com o ex-vocalista sobre as faixas que ele alega ter escrito

Em junho deste ano, o ex-vocalista do Iron Maiden, Dennis Willcock, entrou com um processo contra a banda alegando que letras de diversas músicas foram roubadas dele e agora, segundo o Ham & High, o grupo respondeu as acusações.

O processo cita “Prowler”, “Charlotte the Harlot”, “Phantom of the Opera” e “Iron Maiden” como composições de Willcock enquanto “Prodigal Son” é revelada ser uma colaboração entre ele e o baixista Steve Harris. Na resposta da banda, os integrantes alegam que estas faixas não foram escritas por Willcock.

“A letra [de “Charlotte the Harlot”] foi escrita por Harris em 1977 para acompanhar o que Dave Murray já havia composto quando entrou na banda em 1976”, a banda respondeu.

Eles ainda revelam que Willcock fez algumas mudanças na faixa e em “Prowler” mas questionaram se ele lembra ter feito isso. “Quando ele era um membro da banda, era normal ele esquecer as letras das músicas ou cantar as palavras erradas”, ele contam.

O ex-empresário do Iron Maiden, Barry McKay, já havia processado a banda pela sua contribuição em “Hallowed Be Thy Name” e chegou a uma acordo com os integrantes. Ainda segundo o Ham & High, ele está hoje representando e auxiliando Willcock em sua luta na justiça e disse que está ansioso para ouvir o caso no tribunal.

Confira mais notícias sobre: