Dennis Wilcock está pedindo 2 milhões de libras ao Iron Maiden

O Iron Maiden está sendo processado pelo ex-vocalista Dennis Wilcock, que alega que letras de diversas músicas foram roubadas pela banda inglesa. Cerca de 2 milhões de libras (aproximadamente 10 milhões de reais) é o montante que Wilcock está solicitando por músicas que foram lançadas no álbum de estreia e no Killers (1981).

Este caso é consequência do recente processo que a banda sofreu em relação ao clássico “Hallowed Be Thy Name”, aonde o ex-empresário Barry McKay alegou que a banda plagiou partes da música “Life’s Shadow” do Beckett. Steve Harris e Dave Murray fizeram um acordo pagando £100,000 neste caso.

Agora McKay entrou com um novo processo em nome de Wilcock que segundo o portal Loudwire alega ter escrito as letras de “Prowler,” “Charlotte the Harlot,” “Phantom of the Opera” e “Iron Maiden.” O processo diz que Wilcock também é co-autor de “Prodigal Son” com Steve Harris.

Wilcock diz ainda que não sabia que as letras foram usadas pelo Iron Maiden pois afirma nunca ter ouvido os discos da banda após ter saído em 1978.

Adicionalmente, McKay vai processar novamente o Iron Maiden afirmando que a frase “Catch my soul cos it’s willing to fly away,” de “Hallowed Be Thy Name” foi baseada na frase “Catch your soul he’s willing to fly away,” da música “Rainbow’s Gold” de Beckett que o Iron Maiden gravou cover em 1984.

O Iron Maiden, que havia retirado “Hallowed Be Thy Name” do setlist da tour do Book of Souls, retornou com o clássico que fecha o The Number Of The Beast na atual tour Legacy of the Beast. A música “Iron Maiden” continua sendo tocada na atual tour apesar do processo judicial iniciado por McKay em 25 de maio.

O jornal inglês The Sun publicou um comentário do porta-voz do Iron Maiden dizendo que as alegações são “ultrajantes” e “absolutamente ridículas.”

Categorias: Notícias