Texto por Maíra Watanabe

O Wikimetal esteve no show de encerramento da turnê da banda inglesa InMe, em Londres, para curtir o som do novo álbum Jumpstart Hope, lançado dia 17 de janeiro.

O vocalista Dave McPherson e o guitarrista Gazz Marlow recebereram o Wikimetal no camarim antes do show, com toda simpatia, para contar um pouco da trajetória do grupo.

McPherson, um dos fundadores da banda, lembra quando começou ainda adolescente, na região de Essex, o sonho de ter uma das maiores bandas do mundo. “Naquela época, tocávamos músicas de grupos grunge com meus amigos do ensino médio. Amávamos o Nirvana, mas com o tempo fomos compondo e criando a nossa própria batida e nosso próprio caminho”, conta.

São 24 anos mostrando seu rock alternativo na Inglaterra, com seis álbuns gravados e, agora, com o sétimo lançado recentemente. Foram cinco anos de espera e Jumpstar Hope chegou com excelente crítica da mídia local e apareceu, recentemente, no top 10 hits de bandas de rock e metal no Reino Unido, pelo Official UK Chats.

Gazz Marlow, guitarrista da banda há 10 anos, descreve o som do InMe como uma banda de múltiplos gêneros. “A pegada pesada está na guitarra e bateria, o que deixa o som da banda mais progressivo”. Já Dave descreve a banda como emotiva e energética. O vocalista também é autor das maiorias das canções, que são baseadas na própria história, a luta contra depressão, as dificuldades nos últimos anos e também a relação dele com o irmão Greg McPherson, baixista da banda.

“I Swear” foi a primeira música feito para este álbum baseada em um poema que Dave escreveu para seu irmão Greg, quem o ajudou na criação da melodia da música. É um grito para soltar os seus próprios demônios e que sai de forma impressionante nesta canção.

A força de Dave do palco é alucinante, ele se conecta com a plateia em todos os momentos, brinca, conversa, faz piadas e em algumas músicas desce do palco para cantar de perto dos seus fãs. O show é explosivo, inusitado e contagiante. “Eu sempre fui meio quebrado, com baixa auto estima… A música para mim é uma forma de me libertar, de soltar meus demônios e também me conectar com as pessoas. Sempre recebo mensagens de fãs dizendo que quando ouvem as minhas músicas, ajudam elas a saírem do buraco, eu gosto de saber que meu trabalho tem esse poder”.

InMe, formada por Dave McPherson, no vocal, Greg McPherson no baixo, Gazz Marlow e John O’Keeffe na guitarra e Tom Dalton na bateria, é considerada a melhor formação da banda até hoje. Para Gazz, o som da banda é único e original. “Fazemos um som interessante, você não vai escutar os mesmos acordes, os mesmos clichês de batidas em outros lugares. Cada música tem uma característica especial e cada músico também tem sua própria personalidade. Fazemos um trabalho colaborativo para produzir de forma mais autoral”.  

“Somos cinco músicos que sabemos o que estamos fazendo. Cada um tem seu mérito e traz suas próprias ideias, fazemos um som que gostamos de ouvir depois”, comenta Dave.

O vocalista também conta que nem sempre foi assim, mas com o tempo e maturidade aprendeu a compartilhar mais os seus sonhos. “Já fui um pouco restrito e super protetor com o som da música. Eu queria que tudo viesse de mim e com o tempo fui percebendo que os outros integrantes poderiam criar coisas que eu não poderia e me traziam elementos que me surpreendiam e deixavam as músicas mais ricas. Neste novo álbum, por exemplo, criei algumas coisas e deixei que a banda fizesse sua parte também, o que deixou o processo mais criativo”, descreve.

Gazz também comenta que a relação do grupo não é apenas no palco. “O mais legal do InMe, é que a gente ama passar tempo juntos. Aos sábados, por exemplo, sempre nos encontramos para tocar e beber uma cerveja. Existe uma amizade bem forte entre nós e essa é também uma das razões que continuamos e a gente adora dessa vibe”.

“InMe não é simplesmente uma banda, mas é uma grande parte da minha vida, um projeto que comecei quando tinha apenas 13 anos e que continuo até hoje”, finaliza o vocalista.

O novo álbum Jumpstart Hope pode ser ouvido no Spotify, e eles estão também ativos em redes sociais e adoram receber mensagens de fãs. Esperamos que eles possam um dia trazer trabalho para o Brasil. Veja abaixo a mensagem que eles enviaram para nós.

Logo abaixo você também pode ouvir o disco e conferir as fotos do show em Londres.

previous arrow
next arrow
Slider
Tags: