Geoff Tate está celebrando o 30º aniversario do álbum Operation: Mindcrime, do Queensrÿche

O ex-vocalista do Queensrÿche, atualmente no Operation: Mindcrime, Geoff Tate, falou em entrevista ao Rock Titan falou sobre qual conselho daria a si mesmo se pudesse viajar no tempo:

“Eu teria conseguido algum tipo de educação empresarial. Eu realmente estive … Hmmm, como eu coloco isso? Eu não sei alguma coisa sobre negócios, tive algumas situações muito difíceis, de gravadoras sairem do mercado logo depois de lançarem um disco, sem apoio da gravadora, sem nada – o disco simplesmente não vende. Eu tive gerentes roubando milhões de dólares da banda – todos os tipos de histórias de terror. Eu teria estudado sobre negócios. Ninguém no Queensrÿche foi para a faculdade. E [você acaba] confiando em muitas pessoas, e elas o deixam perdido e muitas pessoas têm as melhores intenções, mas depois se deparam com seus próprios problemas, o que afeta você, e é um efeito dominó “.

Tate falou sobre o processo do Metallica contra o Napster: “Tiremos o chapéu para ele [Lars Ulrich, baterista do Metallica] por se levantar e dizer o que ele sentiu, porque ele estava certo”, disse Tate. “Eu desafio alguém a sofrer uma perda de 85% em sua renda, como os músicos – pessoas que escreveram músicas. 85% de perda de receita – isso é impressionante.”

Confira mais notícias sobre: