Texto do Francis Cassol, baterista do Scelerata, exclusivo para o Wikimetal contando como a música e o Heavy Metal entraram em sua vida:

Oi galera e fãs do WikiMetal! É um prazer dividir com vocês um pouco de como o rock e o metal entraram na minha vida!

Desde moleque eu sou fissurado em música, mesmo não vindo de família de músicos. Passei grande parte da minha infância nos Estados Unidos durante os anos 80, e por conta disso conheci pelo rádio norte-americano bandas como Kiss, Motley Crüe, Bon Jovi, e artistas como Michael Jackson, Madonna, A-HA, etc. Sem contar a MTV, que rolava clips direto desses artistas. Ganhei dos meus pais um rádio com toca-fitas, onde gravava as músicas que mais gostava.

Mas o rock entrou na minha vida pra nunca mais sair no Rock in Rio II. Pirei assistindo o Guns n’ Roses pela televisão, e confesso que fiquei impressionado ao ver a imagem do Axl, Slash, Duff e cia. Cabelos cumpridos, tatuagens, cigarros, trago, etc. Aquilo tudo me cativou na hora, e passei a ser o maior fã de Guns n’ Roses. Deixei o cabelo crescer e em seguida descobri o amor pela bateria, que nunca mais me largou!

Poucos meses depois conheci bandas de metal, como Metallica, Pantera, Megadeth, Iron Maiden, Sepultura, Slayer, bandas de hard rock, como Skid Row, e as bandas de Seattle, como Pearl Jam, Alice In Chains e Soundgarden. Era o começo dos anos 90, a MTV recém tinha entrado em Porto Alegre, e tudo fervilhava! A molecada do colégio toda aprendendo a tocar, montando bandas… E nesse meio tempo eu conheci bandas brasileiras lendárias de metal, como o Viper e Leviaethan.

Comecei a tocar batera em 1991, e passei a fazer aulas em 1993. Nessa época conheci o Rush, Yes, ELP, Deep Purple, o que fez muita diferença na minha formação musical/baterística. Montei muitas e muitas bandas de rock, mas estava complicado encontrar bons músicos dispostos a tocar metal em Porto Alegre. Até que no ano 2000 eu conheci o Gustavo Strapazon, atual baixista do Scelerata, e ele me apresentou uma galera que realmente levava o negócio a sério. E assim, lentamente, foi surgindo o Scelerata!

Outro descobrimento bombástico foi quando conheci as bandas de metal alemãs, em meados dos anos 90. Bandas como Gamma Ray, Helloween e Blind Guardian piraram minha cabeça, e em seguida conheci o Angra, Dream Theater, Symphony X, Rhapsody, etc.

Uma vez que você entende o que o rock e o metal são de verdade, você nunca mais será o mesmo. É uma atração que não tem como explicar, é um meio de vida, e os ‘brothers of metal’ serão seus amigos mais verdadeiros. Isso é rock e metal. Fidelidade eterna.

Francis Cassol

Clique aqui para conhecer o site do Scelerata

Tags:
Categorias: Opinião