O Viper tem muita história e isso você percebe nos shows. No nosso primeiro ensaio, eu tinha certeza que poderíamos fazer algo muito legal para as pessoas.”

Como preparação ao show de encerramento da turnê do Viper, nós entrevistamos cada um dos membros da banda para saber o que acharam e o que podemos esperar desse último encontro. Quem responde nossas perguntas agora é Hugo Mariutti!

WM: Como todos nós sabemos, esse realmente será o último show da To Live Again Tour. Mas o que os fãs realmente querem saber é, será o último show do Viper?
HM: Eu acredito que a melhor resposta para esta pergunta é que sempre devemos encarar um show como último das nossas vidas, pois não sabemos o que vai acontecer no dia seguinte. Em termos de convivência, poderíamos permanecer anos juntos, pois a sintonia realmente é muito legal entre todos. Como sempre tivemos um plano de fazer somente esta
tour, não conversamos sobre futuro nem nada, só queríamos curtir todo este momento da melhor maneira possível. Acho que era difícil de imaginar que o Viper voltaria com esta formação, depois de tanto tempo, ou seja, não dá para falar que vai ser e nem que não vai ser o último show da banda.

WM: Qual foi, pra você, o ponto alto dessa série de 25 shows?
HM: Acho que todos os shows foram muito legais, pois você via na cara das pessoas a felicidade delas em estarem vendo uma coisa que nem imaginavam que pudessem ver novamente ou pela primeira vez. O Viper tem muita história e isso você percebe nos shows. Seria injusto citar apenas um momento, ou um show em especial. Acredito que o ponto alto foi nosso primeiro ensaio, pois tinha certeza que poderíamos fazer algo muito legal para as pessoas.

WM: O que você diria para os fãs que viajaram KMs para ver o show da banda e para aqueles que viajaram KMs para ver vários shows?
HM: Isso é uma das coisas mais bonitas da nossa profissão. Gente de todo lugar do país, se deslocando por milhares de km para assistir a um show, e mesmo tendo que enfrentar horas de viagem, eram as mais felizes com o show. Isso não tem preço. Esse carinho é o que faz, mesmo com muitos obstáculos, com que continuemos a seguir este caminho. Obrigado é muito pouco para estas pessoas!

WM: Qual foi a maior lição e aprendizado que você leva dessa tour?
HM: Que nos temos o melhor publico do mundo aqui no Brasil, e isso nos enche de orgulho!!!

WM: O que você acha que teria acontecido com o Viper se o Andre não tivesse saído depois daquele show no Dama Xoc em SP há tantos anos atrás?
HM: Essa pergunta é bem difícil, mas acredito que a banda trilhou seu caminho e o Andre trilhou o dele, e o mais importante de tudo, é que eles sempre tiveram respeito um pelo outro, continuaram amigos, e por isso estão aqui juntos hoje em dia.

WM: Um dos maiores sucessos do Viper, o excelente disco Evolution, foi lançado há exatamente 20 anos. Os fãs podem esperar algum tipo de celebração para comemorar esse grande marco e esse grande disco?
HM: Se o Felipe falar que vamos tocar os três inteiros, teremos que tocar (Risos).

WM: Em 2013 já foi anunciado o lançamento do DVD e do CD duplo Live in São Paulo. Como estão os preparativos para esse grande lançamento? O Viper prepara algo especial para essa ocasião?
HM: Tenho certeza que será um dvd histórico, e estamos caprichando muito para que o audio e video tenham a melhor qualidade possível. Até abril temos muito tempo, mas não acho que deva passar em branco. Se não me engano o Wikimetal prepara uma festa na arena nova do Palmeiras para celebrar o lançamento (risos).

WM: Vocês vão realizar algum tipo de gravação no show The Farewell Concert em SP no dia 2 de dezembro para o DVD Live in São Paulo?
HM: Esta pergunta poderia ser feita aos nossos amigos do melhor site de metal do Brasil, Wikimetal!!!

WM: A To Live Again Tour foi uma turnê diferente, marcada pela emoção. Ficava claro para os fãs que viram o show, como a banda estava se divertindo no palco e como vocês continuam amigos depois de tantos anos. Qual o ou os pontos do show que mais te emocionavam?
HM: A hora em que começa a segunda parte do show, com o Theatre, particularmente para mim, é o momento mais emocionante. O inicio de Cry From The Edge, que começamos a fazer sentados na frente do palco acho um momento extremamente marcante e que arrepia.

WM: A To Live Again Tour vai deixar saudades?
HM: Muitas!!! Ganhei novos amigos de verdade, pessoas que você pode contar nos seus piores e melhores momentos. Com certeza não vou esquecer desta tour, pois me lembro de eu escutando Viper em fitas K7 e jamais poderia sonhar em fazer parte de um momento tao especial da banda. Por isso sempre falo Obrigado Viper, Obrigado Martin!!!

O show de encerramento da turnê do VIPER acontece dia 02.12 no Via Marquês. Ingressos à venda na Ticket Brasil.

Tags:
Categorias: Entrevistas