Veja o depoimento

Barry McKay, o empresário que está acusando o Iron Maiden de plagiar a música “Life’s Shadow” da banda Beckett na música “Hallowed Be Thy Name”, enviou uma grande declaração ao site Metal Sucks explicando a situação legal do caso. Alguns trechos da carta podem ser lidos abaixo.

O Iron Maiden anunciou esta semana que “Hallowed Be Thy Name” teve que ser retirada do setlist da banda para os próximos shows.

Veja partes da carta de Barry:

“A música que Brian escreveu quando era adolescente inspirou Steve Harris no início de sua carreira. Fico chateado quando empresários se intrometem com a música. Não quero ser a pessoa que se intromete, por isso Steve e Dave deveriam discordar da gerência se ela está aconselhando que eles venham contra mim. Eu vou lutar por Brian Quinn [compositor da música “Life’s Shadow”] se eu tiver que lutar, mas preferia ver Steve e Brian dando as mãos e honrando as contribuições que fizeram para os clássicos do Iron Maiden. É irônico que eu estou sempre do lado dos músicos contra as grandes corporações mas neste caso eu estou do lado de um músico completamente honesto contra outros músicos. E não gosto de ficar nessa posição. Talvez o agente do Iron Maiden Rod Smallwood esteja acostumado a pegar pesado. Mas isso não funciona comigo.

Eu não quero fazer com que os fãs parem de ouvir sua música favorita do Iron Maiden, escrita por Steve Harris e Brian Quinn, em qualquer momento, evento, CD, LP ou DVD, video game, download, streaming ou qualquer ferramenta em que “Hallowed Be Thy Name” esteja presente. E esta semana a Parlophone vai relançar em vinil o Brave New World, que inclui “The Nomad”. Seria bom que tudo isso se resolvesse até lá na corte.

Eu não sei o que se passa com Steve Harris ou se ele está recebendo conselhos ruins da gerência. Com certeza ele não é tão ganancioso a ponto de preferir barrar que fãs ouçam e aproveitem a melhor e mais popular música do Maiden do que pagar o co-autor da música que tem direito de copyright.

A Phantom Management prefere privar Brian Quinn de ganhar algumas centenas de dólares por performance de “Hallowed Be Thy Name” do que deixar o Iron Maiden tocar a música que eles co-compuseram até o fim da turnê? Eu não sei. Por que não perguntar para Phantom Management? Rod Smallwood sempre tem muito a dizer. Agora é minha vez e eu falo pelo homem que realmente escreveu uma das músicas favoritas de Steve Harris, Life’s Shadow. Brian nunca ganhou nada por ter escrito Life’s Shadow, a música que inspirou Steve Harris a escrever “Hallowed Be Thy Name” e ganhar uma fortuna no processo. Brian Quinn vive em um trailer no Canadá enquanto o lucro pelo seu trabalho ajuda Dave e Steve a ter mil casas, incluindo em Bahamas e no Havaí.

Mas se eles desejam fazer a coisa certa eles são bem-vindos a me contactar ou meus advogados e vamos fazer um acordo simples para que eles continuem tocando “Hallowed Be Thy Name” na turnê. Afinal de contas, Steve Harris e o Iron Maiden tem tocado a música sem dar créditos a Briann Quinn ou Bob Barton como autores há 35 anos. Pra que decepcionar os fãs? Eu não quero.

Isso pode e deve ser resolvido. Ou será que a gerência de Steve Harris é tão teimosa e chateada que o acordo secreto com Robert Barton feito há alguns anos agora está sendo exposto? Eles estão dispostos a decepcionar fãs logo após a música ter sido votada a melhor música de suas carreiras?

Life’s Shadow foi escrita e finalizada, tanto letra quanto música, por Brian Quinnn e posteriormente algumas mudanças irrelevantes foram adicionadas por Robert Barton (…). Então, em 2011, quando Barton descobriu em um chat online que partes da letra de Life’s Shadow tinham sido usadas em “Hallowed” e “Nomad”, Barton disse ter escrito 75% de Life’s Shadow. Infelizmente Barton estava tão desesperado por dinheiro, e pessoas desesperadas fazem coisas terríveis. A razão pela qual o Iron Maiden e o Barton concordaram em um acordo secreto pode ter sido para que Brian Quinn nunca soubesse disso, e por isso nunca fosse pago pelo seu trabalho (…)

É notável que o Iron Maiden tenha acreditado em Barton sem ter entrado em contato com Brian Quinn (…) Quinn não fazia ideia de que Barton estava recebendo dinheiro até Setembro de 2016.”

A carta termina comparando as letras das duas músicas:

Os dois versos finais de “Life’s Shadow”:

Mark my words my soul lives on
Please don’t worry, coz I’ve gone
I’ve gone beyond to see the truth
While I consider my new youth.
When your time is close at hand
Maybe then you’ll understand
Life down there is just a strange illusion.

Os dois versos finais de “Hallowed Be Thy Name”:

Mark my words believe my soul lives on
Please don’t worry now that I’ve gone
I’ve gone beyond to seek the truth.
When you know that your time is close at hand
Maybe then you’ll begin to understand
Life down here is just a strange illusion.

Confira mais notícias sobre: