Juliano Xavier toca na banda Lecher

O Ministério Público do Trabalho divulgou no dia 27 a condenação de multa de R$ 50 mil à Empresa de Desenvolvimento Urbano e Social de Sorocaba (Urbes), por demitir um funcionário por “discriminação estética”. A vítima do caso é o vocalista e baixista da banda Lecher, Juliano Afonso Costa Xavier, que foi impedido de exercer o cargo de agente de trânsito por conta de seus cabelos compridos.

Xavier disse que sofreu com o processo: “É lamentável que eu tivesse de passar por isso dentro da própria administração pública. O que esperar de um governo com essa orientação? Felizmente, a justiça foi feita”

O orgão público também denunciou a existência do regulamento interno da Urbes, que proíbe que agentes usem “adornos, piercings e tatuagens que possam prejudicar a apresentação pessoal, bem como, o uso de brincos no caso de agentes do sexo masculino” ou “apresentar-se ao serviço com costeleta, barbas ou cabelos crescidos, bigode ou unhas desproporcionais”. Devido ao regulamento, a empresa foi condenada por danos morais coletivos e deve destinar os R$ 50 mil em prol da comunidade.

O vocalista diz que quer o seu trabalho de volta: “Compreendo que tenho o direito de voltar mesmo cabeludo e eu quero voltar. Quero ser o amarelinho cabeludo”.

Ler todas as noticias do Wikimetal News

Categorias: Notícias